Juiz de Fora: Rodoviários realizam paralisação nesta terça-feira

Juiz de Fora: Rodoviários realizam paralisação nesta terça-feira

18 de agosto de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

JUIZ DE FORA – Os funcionários do Transportes Coletivo de passageiros de Juiz de Fora, deixaram a cidade sem ônibus desde o início da manhã desta terça-feira (18). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Coletivo Urbano – Sinttro, cerca de 3.500 funcionários entre motoristas e cobradores seguem de braços cruzados desde à meia noite.

Para tentar diminuir o impacto da greve dos rodoviários, a Prefeitura de Juiz de Fora, passou autorizar a circulação de vans, durante a paralisação do transporte.

As empresas de ônibus de Juiz de Fora, assim como demais empresas do transporte de passageiros em todo o país, seguem enfrentando uma crise financeira sem precedentes, por conta da baixa circulação de passageiros, em meio as restrições impostas devido a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com Segundo dados da Associação Profissional das Empresas de Transporte de Passageiros – Astransp, foi acumulado um prejuízo de R$15 milhões até o mês de maio após redução de quase 70% no número de passageiros diários, o que fez os consórcios alegarem desequilíbrio fiscal no contrato com a Prefeitura.

A Administração Municipal havia informado em julho que enviaria para a Câmara um projeto de subsídio de R$2 milhões para estas empresas.

Desde o início da madrugada desta terça-feira, representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Coletivo Urbano – Sinttro, marcavam presença na porta das empresas de ônibus, afim de garantir uma paralisação total do transporte.

O sindicato que representa os rodoviários informou que, o ato ocorre após uma mudança contratual. Em dezembro de 2019, algumas linhas da GIL foram transferidas para a Viação Auto Nossa Senhora Aparecida Ltda (Ansal) e, com isso, os trabalhadores destas linhas foram incorporados pela nova empresa.

Prefeitura se manifesta sobre a paralisação

A Secretaria de Transportes e Trânsito – Settra, informou através de notra que segue monitorando a paralisação e que já está tomando todas as médias jurídicas cabíveis para que o o transporte coletivo volte a circular e atender à população.

Ainda de acordo com o governo municipal, a portaria que libera circulação das vans escolares já foi enviada para publicação oficial do município e estes veículos já foram informados que estão autorizadas a circular.

Segundo o subsecretário de Mobilidade Urbana, Themístocles Júnior, a Administração Municipal foi surpreendida com a paralisação completa do sistema de transporte coletiva urbano. “

“Havia o edital de greve publicado, ainda na semana passada, mas ele tinha a prerrogativa de que 30% de todo o sistema deveria estar operando, mas isso não está acontecendo no dia de hoje. A Prefeitura está tomando as ações de âmbito judicial, que ela entende como devidas, para este momento e emitiu portaria permitindo que vans escolares, trabalhem no dia de hoje, porque são autorizatários do sistema, cadastrados, passam por revisões a cada seis meses. A decisão foi definida para tentar diminuir o prejuízo causado pela paralisação completa do sistema”.

O Sindicato informou que que a Ansal se dispôs a arcar com o pagamento de 60% do salário aos trabalhadores. Mas a reivindicação também ocorre para garantir a validade do acordo coletivo, que está vencido, segundo um dos diretores do Sinttro, Marcos Henrique.

Com informações da Prefeitura de Juiz de Fora, Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Coletivo Urbano – Sinttro e TV Integração