Vitória: Ceturb-ES inaugura nova central de videomonitoramento

Vitória: Ceturb-ES inaugura nova central de videomonitoramento

24 de julho de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

VITÓRIA – O Governo do Estado do Espírito Santo informou que para ter mais agilidade nas ações operacionais, segurança para os usuários, controle na formação de filas com distanciamento e ferramentas para auxiliar nas pesquisas de demanda nos terminais, foi lançado na manhã desta quinta-feira (23), a nova Central de Controle Operacional (CCO) da Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Estado do Espírito Santo (Ceturb-ES). A nova CCO vai proporcionar a melhoria da oferta do serviço de transporte urbano.

Foto: Rodrigo Araujo – Governo do Espírito Santo – Divulgação

A nova central de videomonitoramento está instalada na sede da Ceturb-ES, em Vitória. A unidade recebe imagens das câmeras espalhadas nos terminais de integração, em tempo real. Dessa forma, será possível observar toda a operação do sistema e realizar as interferências necessárias para cada tipo de situação identificada, como, por exemplo, liberar carros extras para atender à demanda de uma determinada linha.

O governador Renato Casagrande destacou a importância da nova CCO. “O novo equipamento permite que a Ceturb veja, em tempo real, tudo o que acontece nos terminais. Podemos detectar aglomeração, depredação e as imagens ficam guardadas por 60 dias para que seja usada em uma investigação policial, caso seja necessário. Temos como enviar mensagens de informação e acionar fiscais, por exemplo. Essa Central vai de encontro ao que buscamos, que é tomar decisões com planejamento e levando segurança aos nossos usuários”, disse.

O secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, comentou que a nova central vai auxiliar a gestão do transporte tanto do ponto de vista técnico como operacional. “Temos em tempo real e em uma mesma plataforma as informações de tudo o que acontece nos terminais. Com isso, a Ceturb-ES pode aprimorar o planejamento da operação. Também é uma ferramenta estratégica para a tomada de decisão, principalmente em situações de crise. Além disso, a Central complementa a fiscalização, pois não só vamos fiscalizar a operação, como também a atuação dos próprios fiscais”, explicou.

Foto: Rodrigo Araujo – Governo do Espírito Santo – Divulgação

O diretor-presidente da Ceturb-ES, Raphael Trés, sublinhou  a importância do uso da tecnologia para a gestão operacional do Sistema Transcol:. “A Central dá mais agilidade às ações, especialmente nesse momento de pandemia, mas é um legado que fica para agregar mais qualidade ao serviço. Vai ser possível intervir rapidamente para solucionar problemas de demanda, filas, distanciamento e problemas com a segurança”.

Cada terminal de integração tem, pelo menos, dez câmeras PTZ (Pan Tilt Zoom) móveis, com movimentos de 360 graus, que capturam imagens e zoom em alta fidelidade, capazes de identificar detalhes da operação e de ocorrências nos terminais rodoviários. As imagens ficarão armazenadas tanto na CCO quanto em cada terminal de integração.

As câmeras também são capazes de emitir sinais de áudio a partir da Central, na Ceturb-ES, para os terminais. Esse sistema de áudio é de alta fidelidade e é utilizado para emissão de mensagens de caráter informativo e corretivo para os usuários do Sistema Transcol. Essas mensagens de áudio podem ser gravadas ou emitidas ao vivo, por meio de microfones instalados na central de operações e enviados aos terminais de ônibus.

O sistema conta, ainda, com botões de pânico, que, posteriormente, poderão ser distribuídos aos vigilantes dos terminais que, ao verificarem alguma anormalidade, podem acionar o sinal que será emitido na central de operações. Em casos de crimes ou situações de insegurança, os operadores da CCO também poderão acionar as autoridades policiais ou fazer a intervenção por meio do sistema de áudio. 

Outras 40 câmeras fixas devem ser instaladas nos terminais a partir de agosto. Sete dessas já estão instaladas e em fase de teste. As câmeras fixas estão atreladas a um software capaz de analisar as imagens e produzir relatórios gerenciais, como o de aglomeração, que vai auxiliar no controle do fluxo de pessoas nos terminais.

Objetivos

– Possibilitar o uso de espaços públicos pelo cidadão com maior segurança;

– Aumentar a sensação de segurança da população dos municípios onde estão localizados os terminais;

– Auxiliar em investigações criminal, civil e administrativa, bem como auxiliar na identificação e localização de infratores;

– Auxiliar na operação do sistema de transporte;

– Proporcionar apoio logístico na pesquisa de demanda dentro dos terminais;

– Sistema de áudio para orientar e dar avisos aos usuários.

Com informações do Governo do Estado do Espírito Santo