Vitória: Sistema Transcol deve seguir afastando cobradores por mais dois meses

Vitória: Sistema Transcol deve seguir afastando cobradores por mais dois meses

15 de julho de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

VITÓRIA – Acredita-se que nos próximos dois meses, os funcionários cobradores do sistema Transcol, que opera linhas na Região Metropolitana de Vitória, devam seguir afastados do transporte, após uma portaria do Governo do Estado do Espírito Santo foi publicada no Diário Oficial nesta quarta-feira (15).

O secretário de Estado e Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, aproveitou a prorrogação da Medida Provisória 936, que foi editada pelo presidente Jair Bolsonaro, para assinar uma nova portaria, em que os ônibus do Transcol sigam circulando sem a presença dos cobradores por mais dois meses.

O governo do estado segue afirmando que os passageiros que utilizam o sistema Transcol, sigam pagando a tarifa de ônibus seja feita pelo bilhete eletrônico.

A implantação do pagamento nos ônibus do sistema Transcol, foi feita exclusivamente pelo cartão eletrônico, ocorreu no dia 17 de maio, desde essa data, só é possível embarcar nos coletivo pagando a tarifa com cartão.

O Governo do Estado do Espírito Santo, informou que a medida de manter os cobradores afastados da operação dos ônibus, via conter a proliferação do novo coronavírus, e com isso reduzir os custos da operação das empresas de ônibus em meio a pandemia da Covid-19.

A suspensão do pagamento de passagens em dinheiro e dos cobradores de ônibus começou em 17 de maio e venceria nesta semana. A medida, segundo o Governo do Estado, é para contribuir com as ações para impedir o avanço da Covid-19 e ajudar a reduzir o custo do sistema de transportes diante da redução da demanda por causa da pandemia.

Sindicato se manifesta

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Estpírito Santo – Sindirodoviários, informou que estará fiscalizando o retorno dos cobradores na data prevista e que seguirá exigindo das empresas de ônibus, que nenhum funcionário seja demitido.

Com informações do Governo do Estado do Espírito Santo e Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Estpírito Santo – Sindirodoviários