Rio: Guarda Municipal apreende homem por furto de celular e calote na estação do BRT Mato Alto

Rio: Guarda Municipal apreende homem por furto de celular e calote na estação do BRT Mato Alto

8 de julho de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

RIO – Agentes da Guarda Municipal do Município do Rio de Janeiro, prenderam em flagrante, na terça-feira (7), um colombiano de 28 anos, acusado de furtar o celular de um pedreiro dentro da estação do estação do BRT Mato Alto, em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio. O acusado também recebeu duas multas, uma de R$ 170 por acessar a estação sem o pagamento da passagem no BRT, e outra de R$ 107, por descumprimento do decreto que obriga o uso de máscara facial.

Os guardas atuavam no serviço de fiscalização da evasão da passagem e na fiscalização das medidas sanitárias de combate ao novo coronavírus, quando foram procurados pela vítima, por volta das 17h, que relatou o furto e indicou o suposto autor da ação.

Com o homem, os guardas não encontraram nada, mas a vítima insistiu com acusações e todos foram levados para a 43ª DP (Guaratiba). A caminho da delegacia, o comparsa, que não sabia da prisão, ligou para o colombiano e foi aí que os guardas municipais tiveram a certeza de que acusado era mesmo autor do furto. Assustado com a situação, ele prometeu deixar o aparelho de celular na estação do BRT Recreio Shopping, que foi recuperado pelos guardas municipais e devolvido à vitima na delegacia.

A fiscalização no BRT é realizada com base na lei nº 6.299, de 3 de dezembro de 2017, que estabelece penalidades aos usuários do BRT que não efetuarem o pagamento espontâneo da tarifa ao utilizar o serviço. As multas previstas são de R$ 170,00 (cento e setenta reais) e de R$ 255,00 (multa mais 50%), no caso de reincidência.

Já a multa pela falta do uso de máscara é de R$ 107,00 aplicada no CPF. A Guarda Municipal registrou o total de 1.088 infrações sanitárias em um mês de atuação dos guardas municipais que compõem a frente voltada ao enfrentamento à pandemia da Covid-19, em apoio aos fiscais da Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses.

Com informações da Prefeitura do Rio