SP: Prefeitura de Guarulhos recorre de decisão judicial e volta operar com 65% da frota de ônibus municipais

SP: Prefeitura de Guarulhos recorre de decisão judicial e volta operar com 65% da frota de ônibus municipais

7 de julho de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

GUARULHOS – Depois que o Tribunal de Justiça de São Paulo – TJ-SP, determinou no último dia 24 de junho, que a Prefeitura de Guarulhos, disponibilizasse todos os 859 ônibus da frota nas ruas, o governo municipal, conseguiu recorrer da decisão judicial nesta segunda-feira (6), e com isso, o Prefeito Gustavo Henrique Costa, também conhecido como Guti – PSD, poderá utilizar apenas 65% da frota de ônibus nos próximos dias.

A prefeitura de Guarulhos entrou com recurso no Tribunal de Justiça no último dia 2 de julho, porém, só agora saiu a decisão da justiça.

Em nota, o governo municipal informou que estava “garantindo uma disponibilização de veículos proporcionalmente acima da variação negativa de usuários/passageiros”.

A notícia que segue sendo divulgada nas principais redes sociais e também em grupos de mensagens por aplicativos na cidade, segue gerando desconfiança dos passageiros que precisam utilizar os ônibus municipais, durante a pandemia do novo coronavírus.

Lotação nos ônibus gera reclamações de passageiros em Guarulhos

Muitos moradores que utilizam os ônibus urbanos municipais diariamente, reclamam que, a redução de parte da frota de ônibus, ao longo do isolamento social, com apenas 50% – o equivalente a 90 mil do total de 210 mil passageiros, a frota completa é suficiente.

Um exemplo dos problemas de lotação, é o Terminal Urbano São João, que segue operando com 17 linhas no eixo nordeste e centro da cidade de Guarulhos, continua lotado, independentemente da pandemia, com muitos passageiros aglomerados e os veículos saindo cheios para as viagens, como informam os passageiros.

Prefeitura de Guarulhos se manifesta

A Prefeitura de Guarulhos informou através de nora, que segue reforçando junto as empresas de ônibus, a frota de coletivos nas linhas com maior demanda de passageiros nos principais horários de pico.

Com informações do Tribunal de Justiça de São Paulo – RJ-SP e Prefeitura de Guarulhos