Anfavea informa que produção de ônibus fechou o  semestre com queda de 36,5%

Anfavea informa que produção de ônibus fechou o semestre com queda de 36,5%

6 de julho de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

SÃO PAULO – A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos
Automotores – Anfavea, apresentou o balanço da indústria automobilística nos seis primeiros meses do ano. Com fortíssimo impacto da pandemia de Covid-19 nos últimos três meses, a produção acumulada de 729,5 mil veículos representou uma queda de 50,5% na comparação com o primeiro semestre de 2019. Em junho, a produção de 98,7 mil unidades foi 129,1% superior à de maio, mas 57,7% inferior à de junho do ano passado. Com esses dados e com base nas expectativas econômicas do país para o segundo semestre, a associação projeta produção de 1.630 milhão de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus em 2020, volume 45% inferior ao de 2019.

Ainda segundo a entidade, até o mês de junho, foram fabricados 8,9 mil chassi de ônibus, um volume de retração de 36,5%, com relação ao volume registrados no período de janeiro a junho de 2019.

“Trata-se de uma estimativa dramática, mas muito realista com base no prolongamento da pandemia no Brasil e na deterioração da atividade econômica e da renda dos consumidores”, afirmou o Presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes.

A perspectiva de produção é lastreada num mercado interno projetado de 1.675 milhão de unidades vendidas no ano (queda de 40%) e uma exportação de 200 mil unidades (queda de 53%), além de levar em conta a variação de estoques e as importações de veículos.

No caso dos chassis de ônibus rodoviários, a queda foi de 36,3%, somando 1,9 mil unidades. A produção no comparativo mensal, no entanto, apresentou alta de maio a junho, muito em função da retomada das atividades das fábricas que ficaram paralisadas por cerca de dois meses no caso de algumas empresas.

Em junho a produção total de chassis de ônibus chegou a 1,3 mil unidades, 10% a mais do que o volume verificado em maio, quando foram produzidas 1,2 mil unidades, como informou o portal Auto Data.

Com informações da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos
Automotores – Anfavea e Auto Data