Rodoviários de Rio Branco realizam paralisação nesta terça-feira

Rodoviários de Rio Branco realizam paralisação nesta terça-feira

19 de maio de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

RIO BRANCO – A manhã desta terça-feira (19), foi marcada com a paralisação dos rodoviários de Rio Branco que segundo a categoria estão sem receber salários há três meses. De acordo com o motorista da Auto Viação Floresta, Gleyson Fernandes, que lidera o movimento da paralisação, a situação na empresa de ônibus segue insustentável, já que muitos funcionários estão passando necessidades extrema.

Os rodoviários fizeram um protesto que se iniciou na frente do Terminal Urbano da capital e logo em seguida, foram em direção a prefeitura de Rio Branco, no centro da cidade, como forma de pressionar o governo municipal na tentativa de ajudar na situação.

“Nosso pagamento está atrasado desde março abril e maio. Sem contar nosso FGTS e INSS. Queria que a prefeita da cidade desse um olhar especial ao transporte coletivo da cidade de Rio Branco, porque está sendo o caos. Os ônibus estão rodando porque ainda tem alguns motoristas que acham que isso aqui vai funcionar e não vai funcionar do jeito que tá. A situação é realmente precária, estamos passando necessidade, passando fome”, alega.

Ainda segundo os rodoviários, a categoria que além de estar sem receber salários, ainda tiveram auxílios cortados pela empresa.

“Cortaram nossas horas extras por conta do coronavírus. Agora, o salário é só o base da carteira e nem assim ela consegue nos pagar. Então, a empresa está nos mostrando realmente que ela não tem compromisso com os trabalhadores e sociedade de Rio Branco”, se revolta, Gleyson Fernandes em entrevista a Rede Amazônica.

Em nota, o Sindicato dos Transportes do Acre – Sinttpac, confirmou que a empresa segue com pagamento dos salários em atraso e informou que segue tentando negociar com a viação há meses, mas que recebe a informação que a empresa está sem condições de pagar. Francisco Marinho, presidente do sindicato, diz que alertou a categoria pelo fato de parar 100%, mas não teve sucesso.

“Acontece que eles estão passando por necessidade e querem receber. Não tem mais como controlar”, diz.

Falta Equipamento de Proteção Individual

Os funcionários da Auto Viação Floresta afirma ainda que seguem trabalhando sem os equipamentos de proteção individual – EPIs, uma exigência do governo municipal, devido a pandemia do novo coronavírus.

A categoria informa que as empresas deveriam fazer a higienização dos carros e disponibilizar os EPIs aos colaboradores.

“Até o momento não prestaram nenhum tipo de assistência em questão do coronavírus atualmente, não prestaram nenhum tipo de auxílio. Eles não fornecem pra gente máscara, nem álcool e não fizeram nenhum tipo de alteração no coletivo para que a gente pudesse se sentir protegido”, reclama o líder do movimento.

Nem a Prefeitura de Rio Branco e nem a Auto Viação Floresta ainda se manifestaram sobre o assunto, até a publicação desta reportagem.

Com informações da Rede Amazonica