Governador do Tocantins decreta lockdown em mais de 30 cidades

Governador do Tocantins decreta lockdown em mais de 30 cidades

16 de maio de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

PALMAS – Diante do aumento crescente de casos da Covid-19 na população do Tocantins, o governador do Estado, Mauro Carlesse, determinou, nesta semana, diversas ações emergenciais para conter a propagação do novo vírus. Dentre elas estão a desinfecção de mais de 20 cidades; a suspensão de atividades não essenciais em 33 municípios; e o aumento da fiscalização dos decretos relativos à pandemia no âmbito estadual e municipal.

“Aproximadamente 93% da população tocantinense é dependente do SUS [Sistema Único de Saúde], então aí, já sabemos que quanto mais pessoas se contaminarem, mais demanda vai ter na rede pública, que não tem condições de atender a todos. Nossas medidas vêm no sentido de aumentar o distanciamento social, quebrando essa onda de contágio e preservando vidas humanas neste momento de pandemia”, afirmou o governador do Tocantins Mauro Carlesse.

Desinfecção em 20 cidades

Nesta segunda-feira, 18, o Corpo de Bombeiros Militar (CBM) e a Defesa Civil Estadual iniciarão uma operação de desinfecção em 20 municípios que lideram o ranking de casos da Covid-19, são eles: Araguaína, Araguatins, Augustinópolis, Axixá, Cariri, Colinas, Couto Magalhães, Darcinópolis, Guaraí, Gurupi, Maurilândia, Nova Olinda, Palmas, Paraíso, Praia Norte, São Miguel, Sítio Novo, Tocantinópolis, Xambioá, e Wanderlândia.

A aplicação do produto à base de água e hipoclorito ocorrerá das 18 às 00 horas, e será realizada nos locais de maior aglomeração de pessoas como bancos, lotéricas, pontos de ônibus, entre outros. Caminhões autobomba e caminhonetes do CBM serão utilizados na Operação. A recomendação é para que a população fique em casa no horário de aplicação dos produtos.

Fechamento Total de 33 municípios

Outra medida anunciada nessa sexta-feira, 15, pelo governador Mauro Carlesse foi a suspensão das atividades não essenciais nos municípios do Bico do Papagaio, e também em Araguaína, Colinas do Tocantins, Nova Olinda e Cariri. A decisão foi necessária em virtude do crescimento vertiginoso da doença nessas localidades registrados pelos últimos boletins da Secretaria de Estado da Saúde (SES). A circulação de ônibus seguem com restrições de horários, afim de manter o transporte de trabalhadores dos setores essenciais.

Com a medida, fica proibida a circulação de pessoas nos respectivos municípios, exceto para serviços essenciais, com a apresentação de documento de identificação oficial com foto, sendo obrigatório o uso de máscara de proteção facial; deslocamento a hospitais, supermercados, farmácias ou estabelecimentos cujas atividades se enquadrem como essenciais; comparecimento ao trabalho, desde que no local sejam realizadas atividades consideradas essenciais.

Também estão proibidas a realização de visitas ou reuniões, públicas ou privadas, inclusive de pessoas da mesma família que não coabitam a mesma residência, independentemente do número de pessoas, além da realização de atividades religiosas presenciais, facultando-se a ocorrência de modo remoto, virtual.

Aumento da Fiscalização nos municípios

Outra determinação do governador Mauro Carlesse foi a intensificação, por parte das forças de segurança do Tocantins, nas ações de fiscalização aos decretos estaduais e municipais que visam diminuir a propagação da Covid-19.

A determinação do Governador foi para que os dirigentes máximos da Polícia Militar (PM), Corpo de Bombeiros Militar e da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) atuem de forma ainda mais incisiva no sentido de garantir o Distanciamento Social Ampliado (DSA), exigindo que a população permaneça em casa, restringindo ao máximo o contato entre as pessoas.

O Detran e órgãos de trânsito podem realizar blitz. Segundo o governo, as punições para o descumprimento estão previstas na Lei Federal 6.437, de 20 de agosto de 1977 e no art. 268 do Código Penal.

De acordo com o último boletim divulgado pela SES neste sábado, 16, o Tocantins conta com 1.279 casos e 27 óbitos.

Com informações do Governo do Tocantins