RJ: Prefeitura de Magé cria barreira sanitária para fiscalizar o transporte coletivo

RJ: Prefeitura de Magé cria barreira sanitária para fiscalizar o transporte coletivo

12 de maio de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

MAGÉ – A Prefeitura de Magé publicou nos últimos dias o Decreto Municipal 3.353/2020, que determina que os veículos de transporte público de passageiros, ao passarem pela barreira sanitária do Parque Caçula, devem cumprir requisitos que serão verificados pela fiscalização municipal. Com isso, a Secretaria de Ordem Pública está realizando diariamente abordagens nos ônibus visando controlar o acesso de pessoas no município e evitar a proliferação do vírus.

Foto: Prefeitura de Magé – Divulgação

“Estamos verificando comprovante de residência de cada passageiro, utilização de máscaras, crachá, carteira de trabalho ou algum comprovante das pessoas que vêm trabalhar no município. Como também, o próprio motorista da empresa deve utilizar máscara. As empresas foram notificadas via ofício e serão responsabilizadas caso tiver algum passageiro dentro do ônibus sem máscara. Caso ocorra o descumprimento do decreto, há penalidades como infração de multa nas empresas que são as mesmas previstas na lei municipal”, disse Everson Moraes, secretário de Ordem Pública.

O Secretário de Esporte, Turismo, Lazer e Terceira Idade, Wagner Rosa também participou da ação e contou sobre os números de ônibus e pessoas abordadas .

“Na parte da manhã efetivamente foram parados 107 ônibus das empresas que prestam serviços e passam por dentro do município como a Machado, Vera Cruz e Trel. Dessas abordagens, 57 pessoas tiveram que descer dos ônibus por estarem descumprindo o Decreto Municipal. Algumas das pessoas que foram abordadas estavam indo na loteria, abrir conta, ou saíram de Duque de Caxias para ir ao mercado em Magé, ou seja, são situações desnecessárias para o momento que nós estamos vivendo”, afirmou.

A ação que visa proteger a saúde da população recebeu aprovação dos moradores do município.

“Acho muito importante porque eu trabalho no Rio e estou vendo muitos casos de coronavírus, então me preocupo porque lá muitas pessoas estão falecendo. E está sendo muito importante também porque estamos nas ruas todos os dias para sustentar nossas famílias, dessa forma saímos em segurança e voltamos em segurança”, disse o gari, Fábio Neves.

“Está corretíssima essa fiscalização porque tem pessoas nas ruas sem necessidade e muitas vezes até sem máscara, podendo estar contaminando outras pessoas e sendo infectado também. Me preocupo com a minha saúde e com a saúde do próximo também”, contou a cuidadora de idosos, Rutinere de Oliveira.

Com informações da Prefeitura de Magé