SP: Ribeirão Preto registra paralisação de rodoviários nesta manhã de segunda-feira

SP: Ribeirão Preto registra paralisação de rodoviários nesta manhã de segunda-feira

11 de maio de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

RIBEIRÃO PRETO – A cidade de Ribeirão Preto amanheceu nesta segunda-feira (11), com o registro de uma paralisação de rodoviários de forma parcial, mas que segue atrapalhando a vida de muitos trabalhadores dos serviços essenciais da região. Os rodoviários reivindicam a falta de pagamento dos salários.

O presidente do Sindicato dos Empregados em Empresas de Transporte Urbano e Suburbano de Passageiros de Ribeirão Preto e Região – Seeturp, João Henrique Bueno, confirmou através das redes sociais de que parte dos ônibus deixou de circular a partir das 9h porque os funcionários não receberam a remuneração, que deveria ter sido paga até a última quinta-feira (7). O número real de coletivo que estão parados ainda não são conhecidos.

“Os ônibus começaram a parar, como vocês podem ver, em protesto contra o não recebimento dos salários, os motoristas, os empregados como um todo, não é só os motoristas não, os mecânicos, as faxineiras, ninguém recebeu o pagamento”, disse.

Desde a noite deste domingo (10), os funcionários do transporte coletivo já avisavam aos passageiros de que a categoria poderia realizar uma paralisação mesmo que de forma parcial na cidade.

A Empresa de Trânsito e Transporte Urbano de Ribeirão Preto S/A – Transerp, que gerencia o transporte público de Ribeirão Preto, bem como o Consórcio Pró-Urbano, que responde pelos ônibus, ainda não se manifestaram sobre o assunto.

Nas últimas semanas, a concessionária que opera o serviço de passageiros de Ribeirão Preto, já alegou que atravessa uma crise financeira por conta da redução de 75% no número de passageiros que antes vinha sendo transportados, antes da pandemia do novo coronavírus – Covid-19, bem como a recente redução de R$ 0,20 no valor da tarifa de ônibus municipal.

De acordo com o sindicato dos rodoviários, a paralisação foi anunciada na última sexta-feira (8). De acordo com o documento divulgado pelo Seeturp, os funcionários já tinham sido afetados por medidas como redução de jornada de trabalho e de benefícios como vale-alimentação em função dos efeitos da pandemia da Covid-19, mas que não é justo que os empregados fiquem sem receber.

“Fica evidenciado que a colaboração é unilateral, sendo necessário por parte dos empregados desta empresa medidas drásticas neste momento difícil que todos atravessamos”, comunicou.

Com informações da Prefeitura de Ribeirão Preto, Sindicato dos Empregados em Empresas de Transporte Urbano e Suburbano de Passageiros de Ribeirão Preto e Região – Seeturp