SP: Ônibus da empresa Transléo fez parada irregular no acostamento antes do acidente, diz polícia

SP: Ônibus da empresa Transléo fez parada irregular no acostamento antes do acidente, diz polícia

1 de maio de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

ARAÇARIGUAMA – O acidente ocorrido na tarde desta última quinta-feira (30), envolvendo um ônibus da empresa TransLéo e outro ônibus rodoviário, na Rodovia Castello Branco, na altura do município de Araçariguama, no interior de São Paulo, segue sendo investigado pela Polícia Civil.

Foto: Divulgação

De acordo com a TV TEM, afiliada da Tv Globo, o coletivo da empresa Transléo, que possui sede na cidade de Sorocaba, estava parado de forma irregular no acostamento da rodovia, para que uma passageira desembarcasse fora do ponto, como informa o boletim de ocorrência da Polícia Civil.

O acidente ocorreu na altura do km 49,5 da Rodovia Castello Branco, na altura do município de Araçariguama, e deixou 13 pessoas feridas. Equipes do Corpo de Bombeiros de São Paulo e da concessionária realizaram o atendimento as vítimas. Há uma pessoa morta no local, como informou a Band News TV, que transmitiu ao vivo a remoção das vítimas no início da noite desta quinta-feira (30).

Foto: Reprodução de TV

Ainda segundo a emissora, o ônibus da Transléo acabou parando em um acostamento na altura do KM 49,5 com um trecho marcado por faixa canalizadas, o que constitui infração de trânsito. O motorista da empresa, que não teve a sua identidade revelada, informou na delegacia que não se feriu e que faz esse trecho há anos, mais que havia passado direto do ponto onde passageira iria descer.

Como forma de evitar que a passageira realizasse uma caminhada longa, já que o próximo ponto ficava a cerca de um quilômetro de distância, o motorista decidiu fazer a parada no local irregular. No depoimento, o motorista disse que abriu a porta e esperou a passageira descer, momento em que sentiu o impacto do outro ônibus na traseira.

A passageira acabou sento atropelada, mas recebeu alta horas mais tarde numa unidades hospitalar de Osasco (SP).

Os dois ônibus foram levados para o Instituto de Criminalística de Sorocaba, onde serão submetidos a uma perícia detalhada.

A empresa Transléo ainda não se manifestou sobre o assunto, ficando o espaço aberto para um pronunciamento.

Foto: São Roque Notícias – Divulgação

Morreu a segunda vítima do acidente com dois ônibus na Rodovia Castello Branco

Morreu na noite desta quinta-feira (30), o homem que 36 anos, que não teve a sua identidade revelada e que foi encaminhado para a Santa Casa de São Roque, e que acabou não resistindo aos ferimento e veio a falecer, sendo o segundo óbito no acidente que envolveu dois ônibus rodoviários no fim da tarde na Rodovia Castello Branco, na altura do município de Araçariguama, no interior de São Paulo.

O motorista de um dos ônibus envolvidos no acidente que ocorreu na altura do km 49,5, acabou morrendo no local, e outras 16 pessoas ficaram feridas. A rodovia acabou sendo interditada por mais uma hora no sentido interior, causando cerca de 10 quilômetros de congestionamento.

De acordo com o tenente da Polícia Militar Rodoviária, o motorista do ônibus que bateu na traseira do outro veículo seguia com destino a Bauru (SP) e morreu com o impacto da colisão.

Foto: Reprodução de TV

Ônibus ocupado por colchões

A polícia investiga o caso e já encontrou sinais de irregularidades, pois dentro do veículo que tinha como destino Bauru havia apenas duas fileiras de bancos e o restante do espaço era ocupado por colchões. O nome da empresa dona do ônibus, não foi informada.

Questionada sobre o problema dos ônibus clandestinos, a Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, disse que continua trabalhando no combate ao transporte clandestino.

Com informações da Prefeitura de São Roque, Polícia Civil de São Paulo, Corpo de Bombeiros, São Roque Notícias, ANTT e Tv Tem