Prefeito Bruno Covas afirma que ‘Motorista que seguir viagem com passageiro sem máscara vai tomar multa de R$ 3.300’

Prefeito Bruno Covas afirma que ‘Motorista que seguir viagem com passageiro sem máscara vai tomar multa de R$ 3.300’

30 de abril de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

SÃO PAULO – Em uma entrevista a Tv Globo News, no início desta quinta-feira (30), o prefeito de São Paulo Bruno Covas – PSDB, afirmou que a partir da próxima segunda-feira (4), os fiscais da SPtrans, passarão multar as empresas de ônibus que estiveram circulando com passageiros sem máscara de proteção em toda a cidade de São Paulo.

Foto: Reprodução de TV

“A orientação é que o motorista se negue a seguir viagem se houver algum passageiro que se recuse a usar máscara. Porque, se o fiscal da prefeitura pegar, o motorista que seguir viagem vai tomar multa de R$ 3.300 por dia e por ônibus, de acordo com o que foi já conversado com as empresas concessionárias de ônibus”, afirmou o prefeito.

A SPTrans determinou que todas as empresas que operam as linhas na cidade de São Paulo, passem fixar até a próxima segunda-feira (4), adesivos em todos os ônibus da frota, entre ônibus convencionais e micro-ônibus, como forma de alertar aos passageiros da necessidade do uso das máscaras de proteção durante as viagens nos coletivos.

Foto: Reprodução de Internet

O prefeito Bruno Covas disse que com a determinação do uso das máscaras, como forma de conter a proliferação do novo coronavírus, deverá atingir os cerca de 3 milhões de passageiros que ainda seguem circulando nos ônibus da capital paulista.

Foto: Reprodução de Internet

O prefeito afirma que a opção pela multa às empresas de ônibus foi adotada porque a multa direta para os munícipes teria que passar por votação na Câmara Municipal de São Paulo.

“Fiscalizar as empresas é um caminho mais rápido para evitar a proliferação do coronavírus na cidade. Porque são 3 milhões de pessoas por dia circulando e seria muito difícil colocar um fiscal por pessoa ou ônibus para fiscalizar tanta gente. Nós queremos contar com o bom senso de todos os paulistanos para que colaborem com os motoristas e cobradores”, disse Covas.

Com informações da Prefeitura de São Paulo e Globo News