SP: Rodoviários retornaram as atividades em Sorocaba após paralisação

SP: Rodoviários retornaram as atividades em Sorocaba após paralisação

24 de abril de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

SOROCABA – Após uma assembléia dos Rodoviários de Sorocaba que acabou paralisando as atividades da categoria na cidade, onde diversos ônibus foram recolhidos das ruas por volta de 12h, os funcionários das empresa de ônibus, retornaram ao trabalho por volta de 16h desta quinta-feira (23).

Foto: Terminal Rodoviário de Sorocaba – Urbs – Divulgação

O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região, informou que os trabalhadores realizaram um protesto alegando falta de pagamento de salário do mês de março e do adiantamento salarial no dia 20. Com isso, houve assembleia.

Por conta da assembleia, uma grande aglomeração de pessoas se formou na rua Cap. Augusto Franco, na Vila Amélia, como mostramos aqui.

Ainda conforme o sindicato, após assembleia, os trabalhadores retornaram à atividade para transportar os moradores.

Impasse entre empresários e rodoviários segue sem um fim

Os rodoviários de Sorocaba, realizaram na quarta-feira (15) uma paralisação contra os cortes de salário e direitos trabalhistas referente ao mês de março. Logo após a paralisação, a categoria acabou retomando as atividades na cidades, como informamos aqui.

O Sindicato que representa os rodoviários informou que as empresas de ônibus não pagaram corretamente o salário e demais direitos referentes ao mês de março, como por exemplo, a Participação nos Lucros e Resultados – PLR, horas-extras, assim como o Prêmio por Tempo de Serviço – PTS.

A Prefeitura de Vitória informou através de nota que segue pagando os R$ 6 milhões por mês através de um repasse integral para as empresas de ônibus que operam o serviço municipal, mesmo com a circulação de apenas 40% da frota.

O Consórcio Consor e STU informaram através de nota que, com a queda do número de passageiros, houve queda de arrecadação e, com isso, não estão conseguindo arcar com os custos mesmo com a ajuda da prefeitura.

As empresas esperam ter um prejuízo de R$ 7 milhões. Com isso, estão estudando adota medida provisória que prevê corte nos salários e corte nas jornadas de trabalho.

Com informações da Prefeitura de Sorocaba, Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região e TV Tem