Movimento SOS Turismo faz carreata com diversos ônibus na Fernão Dias na Região Metropolitana de BH

Movimento SOS Turismo faz carreata com diversos ônibus na Fernão Dias na Região Metropolitana de BH

23 de abril de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

BETIM, BELO HORIZONTE E CONTAGEM – Empresários do setor de turismo e fretamento de Minas Gerais, realizam na tarde desta quinta-feira (23), um protesto com cerca de 250 ônibus rodoviários. A fila de ônibus chamou atenção nas principais redes sociais e também em grupos de mensagens por aplicativo, já que deixou parte da Rodovia Fernão Dias – BR-381 com grande movimentação de ônibus nas cidades de Betim e Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Foto: Reprodução de Redes Sociais

O setor do turismo segue mobilizando pedindo socorro, em meio a pandemia do novo coronavírus, que atinge diretamente o setor.

Segundo o empresário Leonardo Pimenta, que é um dos organizadores do protesto, como mostra o jornal Estado de Minas, o setor possui cinco vertentes entre as reivindicações, incluindo pedido de auxílio emergencial e isenção de impostos.

“A principal delas é que o Governo Federal fez um repasse ao segmento que passa por um banco privado que supervalorizou e ficou caríssimo o empréstimo pra gente”, disse o empresário.

  1. Aprovar auxílio emergencial de R$ 1.567,50 para guias de turismo cadastrados no CADASTUR.
  2. Extinção da corresponsabilidade das agências de turismo dos contratos de viagens junto às operadoras.
  3. Projeto de retomada do turismo: diminuição por seis meses pós pandemia em 50% da carga tributária de todos os impostos, isenção de IPVA 2021 e congelamento do preço do diesel com o valor atual.
  4. Carência do financiamento dos veículos no prazo de seis meses já concedidos pelo Finame do banco BNDES, comece a valer após o término oficial da pandemia. O mesmo vale para o adiamento da data final do contrato pelo mesmo prazo de carência. “Ou seja, um contrato que venceria em 12/2021 ao invés de diluir o saldo devedor nas parcelas já existentes, seria postergado no mesmo prazo de carência, de modo que o prazo final de vencimento do contrato passe a ser 6/2022 (seis meses depois)”, diz a pauta.
  5. Intermediação do Governo Federal na liberação de linhas créditos entre bancos privados e BNDES com carência a valer somente após a pandemia, sendo essa taxa de crédito condizente com que o BNDES repassou. Segundo a organização, a atual taxa do governo é 6,34% a.a e o Banco Intermediador, 6,80% a.a, um total de 13,14% a.a. “Considerando que é uma linha de crédito especial, devido a pandemia, precisamos que a taxa final seja a mais próxima da taxa do Governo Federal e o banco intermediador não tenha grandes lucros financeiros como está acontecendo atualmente com taxas superiores (em média, o dobro) a do governo, mesmo porque o recurso financeiro é proveniente direto do Governo Federal e não do banco intermediador, que é um simples avalista”, reclama a organização.

A movimentação dos ônibus começou por volta de 14h na marginal da BR-381, na altura do bairro Amazona, no município de Contagem. Por volta de 15h, o comboio de ônibus rodoviários seguiram em direção da Belo Horizonte e logo depois retornaram para a cidade de Betim.

De acordo com o movimento SOS Turismo Segundo, o protesto deve fazer o retorno, seguir pela Avenida Amazonas, na capital mineira, até a Rua Tamoios, onde vão entrar para Avenida Afonso Pena, retornando na Praça do Papa. A dispersão deve ocorrer na Praça da Estação.

Foto: Reprodução de Grupos de Whatsapp

Os organizadores do evento pediram que todos os participantes mantenham a manifestação pacífica e sem teor político, seguindo sempre as indicações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Com informações da Polícia Rodoviária Federal, Estado de Minas e Redes Sociais.