Rio: PGR e PF fazem busca e apreensão em gabinete de desembargador do TJRJ mencionado na corrupção da Fetranspor

Rio: PGR e PF fazem busca e apreensão em gabinete de desembargador do TJRJ mencionado na corrupção da Fetranspor

17 de abril de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

RIO – Uma Operação da Procuradoria Geral da República e da Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (17), com mandato de busca e apreensão no gabinete do desembargador Mário Guimarães, chamou atenção no prédio do Tribunal de Justiça do Rio, localizado no centro da cidade.

Em nota, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, confirmou a operação em suas dependência no início da manhã de hoje.

Uma decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Felix Fischer afastou Guimarães do cargo por suspeita de corrupção.

O nome do desembargador teria sido citado ainda em delação premiada de Lélis Teixeira, ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) em um esquema de pagamento de propinas no valor de R$ 6 milhões.

Doze mandados

A Polícia Federal divulgou uma nota informando que operação tem como objetivo o combate à corrupção no TJ e que ao todo são 12 mandados de busca e apreensão a serem cumpridos no Rio e em Petrópolis.

“A ação desta sexta-feira visa reprimir os crimes de corrupção, crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e lavagem de dinheiro, em associação criminosa coordenada por um Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro desde o ano de 2008.

Na decisão do Ministro do STJ também foi deferida a indisponibilidade dos bens da organização criminosa e o afastamento do Desembargador de suas funções públicas”, diz o texto encaminhado pela PF.

No Rio, a ação acontece nos bairros do Centro, Barra da Tijuca e Guaratiba, na Zona Oeste, e Olaria, na Zona Norte.

Com informações da Polícia Federal e Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro