Setor de turismo amarga prejuízos antes da Semana Santa por conta do coronavírus

Setor de turismo amarga prejuízos antes da Semana Santa por conta do coronavírus

4 de abril de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

CARIACICA – O setor de turismo rodoviário segue amargando um longo e extenso prejuízo, devido a pandemia do novo coronavírus que atingiu o Brasil, desde o dia 13 de março, quando a Organização Mundial de Saúde – OSM, anunciar oficialmente sobre a pandemia em todo o planeta.

O turismo religioso para as cidade de Aparecida, no Vale do Paraíba, no interior de São Paulo, e para cidades de Juazeiro do Norte, no Ceará e em Trindade no interior do estado de Goiás, seguem praticamente suspensos, já que há restrições de isolamento social determinada pelo Ministério da Saúde.

As viagens de compra para São Paulo e também e Foz do Iguaçu, que movimentavam o fretamento de dezenas de ônibus todos os finais de semana, também segue comprometido, já que já recomendação para que a população não evita aglomerações e com isso, não propagar a proliferação do novo coronavírus.

O turismo histórico também segue impactado, assim como o turismo destinado as cidades litorâneas, como Paraty, Cabo Frio, Arraial do Cabo no Rio de Janeiro, Guarapari, Vitória e São Matheus, no Espírito Santos entre outros destinos na região Sul, como Balneário Camboriú e Florianópolis em Santa Catarina, e Porto Seguro, Trancoso, Itacaré e Salvador na Bahia, bem como demais cidades da região nordeste.

O prejuízo do setor ainda não foi calculado. O fretamento de ônibus para os tradicionais festejos de São João pelo nordeste, em especial nas cidades de Campina Grande na Paraíba e em Caruaru, no sertão Pernambucano, também já registram paralisação do setor ao menos pelos próximos meses, com a suspensão de eventos.