SC: Coletivo Caturani  de Gaspar informa que demitirá seus 42 funcionários

SC: Coletivo Caturani de Gaspar informa que demitirá seus 42 funcionários

2 de abril de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

GASPAR – A empresa Coletivo Catuani, que atua em linhas municipais na cidade de Gaspar, no Vale do Itajaí, interior de Santa Catarina, anunciou que irá demitir todos os seus 42 funcionários nos próximos dias, ao encaminhar a prefeitura, um ofício, nesta quarta-feira (1º), onde demonstra a situação financeira crítica da empresa, impedindo que cumpra com o pagamento de funcionários, já que o transporte de passageiros segue com baixa procura, por conta da pandemia do novo coronavírus.

A suspensão do serviço urbano e intermunicipais de ônibus, decretado nas últimas semanas pelo governo de Santa Catarina, segue agravando ainda mais a situação da empresa e certamente em outras no estado.

A empresa informa através do documento enviando ao governo municipal que chegou reunir os funcionários para passar a real situação que a decisão teria sido aceito pelos rodoviários. Segundo o ofício, todas as demissões serão feitas, individualmente, com parcelamento das verbas rescisórias diante da “situação de força maior”.

“Não havia outra alternativa para o momento, como forma de assegurar algum recebimento aos funcionários (parcelamento das verbas, saque do FGTS, seguro desemprego), diante da paralisação total do transporte”, diz a empresa no documento.

Ainda no documento, a empresa informa que está disposta a seguir com o contrato emergencial que opera na cidade de Gaspar, desde outubro de 2016, assim com o processo de isolamento sejam liberado pelo governo estadual.

A Caturani informa ainda que os créditos nos cartões dos usuários vão valer quando o transporte voltar à normalidade, pelas mãos da Caturani ou de outra empresa que assumir a operação.

Prefeitura de Gaspar se manifesta

Em nota, a prefeitura de Gaspar, informou que o governo municipal, seguia próximo de assinar um novo contrato, porém, passou suspender todo o processo, devido a pandemia do novo coronavírus.

Ainda segundo a nota o governo municipal “lamenta profundamente a demissão dos funcionários e reforça que, apesar de não poder interferir diretamente no acordo entre empresa privada e colaboradores, continua a negociação para que, assim que autorizado o retorno do transporte público, o contrato possa ser assinado e os serviços retomados”.

Por outro lado, o Sindicato dos Rodoviários de Blumenau e Região, que também atende ao município de Gaspar, informou que deverá tomar medidas já nesta quinta-feira (2), para tentar evitar que a empresa siga demitindo os funcionários.

Com informações da Prefeitura de Gaspar e Sindicato dos Rodoviários de Blumenau e Região