Expresso Princesa dos Campos anuncia suspensão de suas atividades devido a pandemia do coronavírus

Expresso Princesa dos Campos anuncia suspensão de suas atividades devido a pandemia do coronavírus

27 de março de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

PONTA GROSSA – A Expresso Princesa dos Campos, conhecida empresa do transporte de passageiros com sede na cidade de Ponta Grossa, no interior do Paraná, e que opera em diversas linhas intermunicipais e interestaduais, anunciou no início da tarde desta sexta-feira (27), que a partir deste sábado (28), estará suspendendo toda sua operação no transportes de passageiros.

Em meio a pandemia e o avanço do novo coronavírus, diversas empresas de ônibus rodoviários já estão paralisada, com o objetivo de tentar conter a proliferação do coronavírus, no processo de isolamento social, adotado por muitos governadores e prefeitos do Brasil.

A empresa de ônibus divulgou em suas redes sociais, um comunicado informado da paralisação de suas atividades, de forma responsável, como podemos ver abaixo.

Brasil registra 2.915 casos confirmados de coronavírus e 77 mortes

Após um mês da confirmação do primeiro de caso de coronavírus no Brasil, todos os estados registraram casos da doença. Já as mortes estão no RJ, SP, AM, CE, PE, GO, SC e RS

A confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil completa um mês nesta quinta-feira (26) e o Ministério da Saúde destaca ações importantes que estão sendo feitas para melhorar a capacidade de resposta do país diante da pandemia. Dentre elas, a aquisição, por meio de compra e doações, de 22,9 milhões de testes que estão sendo distribuídos para diagnosticar a Covid-19. Além disso, a pasta liberou cerca de R$ 1 bilhão aos estados e municípios para fortalecimento das ações locais no combate ao coronavírus. O Ministério da Saúde também reconhece que existem desafios a serem superados, especialmente por causa do início da sazonalidade, ou seja, maior circulação de vírus respiratórios no Brasil, como informou o Ministério da Saúde.

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, reforça que a população siga as recomendações de evitar aglomerações e que idosos fiquem em casa. “Embora não dê para fazer uma previsão de quantos casos teremos nas próximas semanas, sabemos que o número vai aumentar, especialmente porque estamos adquirindo mais testes e vamos diagnosticar mais. Pode ser que a situação no Brasil seja melhor que a da Itália, nas próximas semanas, mas tudo depende do comportamento do vírus”, explicou Gabbardo.

Com informações da Expresso Princesa dos Campos e Ministério da Saúde