SP: Doria determina que Bombeiros e PMs fardados tenha acesso gratuito ao transporte até 30 de julho

SP: Doria determina que Bombeiros e PMs fardados tenha acesso gratuito ao transporte até 30 de julho

23 de março de 2020 0 Por revistadoonibus

SÃO PAULO – Em uma entrevista coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (23), o governador de São Paulo, João Doria – PSDB, comunicou que todos os policiais militares e bombeiros que estiverem fardados, terão acesso gratuito em todo o transporte do estado de São Paulo entre esta quarta-feira (25) até o dia 30 de julho, para tentar combater de forma rápida a proliferação do novo coronavírus.

Dória informou que até a presente data, o estado de São Paulo segue com 22 mortes provocada pela Covid-19, e ainda segue com 631 casos confirmados. Vale lembrar que todas as mortes foram registradas apenas no município de São Paulo, que registra ainda 61 pacientes internados na UTI.

“A partir desta quarta-feira (25) Policiais Militares e Bombeiros fardados terão acesso gratuito ao sistema de transporte seja em pneus, trens ou metrô, portanto, até de 30 de julho deste ano todos os profissionais de segurança pública, Policiais Militares e Policiais Militares bombeiros, fardados, terão acesso ao transporte gratuito público intermunicipal, municipal, dentro do estado de São Paulo, seja em ônibus, seja em trens ou metrôs e esta é uma determinação do governo do estado de São Paulo, ela se sobrepõe a qualquer outra medida de ordem municipal“, disse o governador.

Ainda segundo o governador de São Paulo, o setor da construção civil, assim como as fábricas, devem seguir funcionando no estado durante toda a quarentena.

“Construção civil devem continuar operando. Nós temos os cuidados sanitários ampliados pelas empresas, instituições, sindicatos e associações que atuam na Construção Civil para proteger e amparar os funcionários que atuam na Construção Civil, façam isso e sigam os critérios sanitários que o governo do estado de São Paulo e as prefeituras municipais tem determinado, mas nós não podemos ter um black out, uma paralisação do setor da construção civil e nem mesmo em obras. Obras de hospitais, obras de pronto-socorro, obras públicas em rodovias, ferrovias, metrô, obras que estão em curso e que atendem a necessidade da população, assim como obras de recuperação necessárias ao perfeito funcionamento dos municípios, das rodovias, do sistema de transporte, logística e outro de manutenção não podem ser interrompidas”. disse.

Quarentena

O governador João Doria (PSDB) afirmou na tarde deste sábado (21) que irá determinar quarentena, pelo período de 15 dias, a partir da próxima terça-feira (24) até o dia 7 de abril, para os 645 municípios do estado de São Paulo.

A medida obriga o fechamento do comércio e mantém apenas os serviços essenciais, como nas áreas de Saúde e Segurança. A publicação do decreto será feita no Diário Oficial do estado.

Poderão continuar funcionando na quarentena:

  • Hospitais, clínicas, farmácias e clínicas odontológicas;
  • Transporte público;
  • Transportadoras e armazéns;
  • Empresas de telemarketing;
  • Petshops;
  • Deliverys;
  • Supermercados, mercados e padarias;
  • Limpeza pública;
  • Postos de combustível.

Terão de fechar as portas:

  • Bares;
  • Restaurantes;
  • Cafés;
  • Casas noturnas;
  • Shopping centers e galerias;
  • Academias e centros de ginástica;
  • Espaços para festas, casamentos, shows e eventos;
  • Escolas públicas ou privadas.

*Bares, cafés e restaurantes podem manter o funcionamento em sistema de delivery e/ou drive thru.

“A partir da próxima terça-feira, 24 de março, nós decretamos quarentena aos 645 municípios do estado de São Paulo. Isso implica na determinação, na obrigação, do fechamento de todo o comércio e serviços não essenciais à população em todo o estado de São Paulo pelo período de 15 dias”, disse Doria durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul de São Paulo.

Com informações do Governo do Estado de São Paulo, Globo News, Agência Brasil e TV Globo