Nova Rodoviária de Salvador terá acesso direto aos modais de transporte

Nova Rodoviária de Salvador terá acesso direto aos modais de transporte

16 de março de 2020 Off Por revistadoonibus

SALVADOR – A Nova Rodoviária de Salvador terá uma arquitetura contemporânea. Quando ficar pronta, os usuários vão ter acesso a um equipamento com acessibilidade, funcionalidade e conforto, principalmente nas distâncias percorridas dentro do terminal. Das três empresas que elaboraram o projeto, o escolhido pelo Governo do Estado foi da Prado Valladares Arquitetos. Dentre os itens levados em consideração para a escolha está o aproveitamento de recursos naturais, a concepção arquitetônica, a mobilidade dos veículos e o padrão de acabamento. 

O novo equipamento será implantado em uma área de 125 mil m² as margens da BR-324, em Águas Claras. Também terá uma área total construída de 36 mil m² e estacionamento para mais de 500 veículos, inclusive com vagas para veículos elétricos. O equipamento terá ligação com a estação do Metrô de Águas Claras, com o terminal de transporte de ônibus metropolitano e urbano e, futuramente, com o corredor de BRT, na Avenida 29 de março.

Com a definição do projeto arquitetônico, as próximas etapas são as apresentações dos projetos básico e executivo. “Sem dúvidas a nova rodoviária será um importante vetor de desenvolvimento econômico para a região. Atualmente, não existe mais espaço para ampliação do atual terminal devido a expansão no entorno da área. Além disso, cerca de 500 veículos deixarão de circular por dia nas imediações do local”, explica o secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti.

A previsão é de que a construção realizada pelo Consórcio Terminal Rodoviário de Salvador tenha início no segundo semestre deste ano e duração de 30 meses. A concessionária continua administrando o atual terminal até que a obra seja totalmente concluída. 

Certificação

O projeto escolhido possui características que atendem aos requisitos necessários à obtenção de certificação internacional (LEED nível Silver). Essa certificação leva em consideração se o empreendimento atende a soluções que reduzam o impacto ambiental, tenha uso racional dos recursos naturais, além de melhoria na qualidade de vida do usuário. 

A nova rodoviária terá, por exemplo, estacionamento com 12 vagas para abastecimento alternativo (veículos elétricos); bicicletário; previsão de instalação de placas fotovoltaicas para aproveitamento de energia solar; estação de tratamento de esgotos com reuso de águas tratadas para irrigação de jardins e área específica para armazenamento de resíduos sólidos, separação e armazenagem de recicláveis.

Com informações do Governo da Bahia