Cidade de São Paulo confirma segundo caso de coronavírus e setor de transporte teme baixa procura nas viagens

Cidade de São Paulo confirma segundo caso de coronavírus e setor de transporte teme baixa procura nas viagens

29 de fevereiro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

SÃO PAULO – Foi confirmado neste sábado (29), pelo Ministério da Saúde, o segundo caso confirmado do novo coronavírus no Brasil. A notificação partiu da Secretaria de Saúde de São Paulo.

De acordo com o ministério, o paciente esteve na Itália e não há evidências de circulação dentro do Brasil de Covid-19 — nome da doença causada pelo novo coronavírus.

Foto: Reprodução de TV

O primeiro caso confirmado na cidade de São Paulo, foi no Hospital Albert Einstein, quando a unidade hospitalar realizou os exames no paciente que acabou confirmando a infecção pelo novo coronavírus.

A pasta ainda não informou em que cidade mora esse paciente, nem sua idade ou se é homem ou mulher. Mais informações sobre o caso serão consolidadas pelo ministério, em conjunto com a secretaria, e divulgadas neste sábado.

Foto: Reprodução de TV

Setor de transportes teme baixa procura em viagens

O anúncio do primeiro caso confirmado, vem deixando moradores da cidades de São Paulo apreensivos, e agentes de turismo também, já que a cidades possui o maior aeroporto internacional do país, assim como o maior Terminal Rodoviário do Brasil, onde circulando ônibus para todas as regiões, inclusive para países da América do Sul, como: Peru, Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile e Bolívia.

Algumas empresas que operam no Terminal Rodoviário do Teitê, temem uma queda significativa de passageiros, nesta época do pós carnaval, quando já há uma queda natural nas viagens rodoviárias intermunicipais e interestaduais.

Em algumas cidade do Brasil, já possível encontrar motoristas e cobradores de ônibus, utilizando máscaras, com receio de uma possível contaminação.

Procurada, a Socicam, empresa que administra o terminal, ainda não informou que medidas estará adotando para informar aos passageiros e até mesmo para tentar diminuir o clima de insegurança entres os milhares de clientes que trafegam pelo terminal diariamente.

Ministério da Saúde segue trabalhando

O Ministério da Saúde lançou, nesta sexta-feira (28), a campanha publicitária de prevenção ao coronavírus que já começou a ser veiculada em TV aberta, rádio e internet. As peças publicitárias orientam a população a prevenir a doença adotando hábitos de higiene, como lavar as mãos com água e sabão várias vezes ao dia, fazer uso do álcool em gel a 70% e não compartilhar objetos de uso pessoal.

Até esta sexta-feira (28), 182 casos suspeitos de coronavírus são monitorados no Brasil. Os dados foram repassados pelas Secretarias Estaduais de Saúde e demonstram o aumento da sensibilidade da vigilância da rede pública de saúde devido à inclusão de 15 países, além da China, que apresentam transmissão ativa do coronavírus. No total, 16 estados informaram o Ministério da Saúde sobre os casos suspeitos.

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, explicou sobre as notificações que foram analisadas em relação ao boletim anterior. “Boa parte dessas notificações não se enquadraram como casos suspeitos e por isso não entraram na contabilidade desta sexta-feira (28). É importante reforçar que para se enquadrar como caso suspeito, o paciente precisa ter viajado para um dos 16 países com transmissão ativa do vírus e apresentar febre e mais um sintoma de gripe, como tosse ou falta de ar, por exemplo”, explicou.

Atualmente, os países com transmissão local do coronavírus são: Alemanha, Austrália, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália, Malásia, Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja, além da China. As pessoas que passaram por esses 16 países e apresentarem febre e mais um sintoma de gripe passam a se enquadrar na definição de caso suspeito da doença pelo monitoramento brasileiro.

A campanha publicitária será veiculada durante o mês de março e, além de informações para prevenção da doença, apresenta os principais sintomas do coronavírus, que são febre, tosse e dificuldade para respirar. A ideia é orientar a população sobre os sinais e sintomas da doença e o que deve ser feito nesses casos. Em caso de dúvida, a população pode buscar mais informações pelo ouvidoria do SUS (136) ou pelo site saúde.gov.br/coronavirus.

Com informações do Ministério da Saúde