SC: Paralisação de rodoviários atinge 34 linhas em Blumenau nesta quarta-feira de cinzas

SC: Paralisação de rodoviários atinge 34 linhas em Blumenau nesta quarta-feira de cinzas

26 de fevereiro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

BLUMENAU – Desde às 4h30, os rodoviários da cidade de Blumenau, seguem realizando uma paralisação parcial no transporte coletivo, nesta quarta-feira de cinzas (26). O protesto da categoria, segue afetando a torina de milhares de moradores que dependem do ônibus para se locomover pelos bairros da cidade.

Logo pela manhã, o Terminal Aterro que possui grande movimentação de passageiros, como em dias comuns os ônibus saem lotados, seguiam viagem ainda mais cheios, devido ao número reduzido de coletivos em circulação na região.

Já no Terminal do bairro Salto do Norte, a paralisação foi mais intensa, com quase nenhum ônibus circulando na região, devido a paralisação dos funcionários da Blumob, concessionária do serviço na cidade.

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes – Seterb, ajudava os passageiros no terminal de ônibus, informando os usuários que linhas estão circulando.

O Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo – Sindetranscol, informou que, a princípio, o serviço será normalizado na manhã desta quinta-feira (27). Porém, pouco antes do meio-dia de hoje, o grupo se reunirá para avalizar se retorna às atividades ainda nesta quarta-feira de cinzas.

Ao todo, 34 linhas foram afetadas pela mobilização organizada pelo Sindetranscol. O grupo de grevistas está concentrado em frente à garagem da empresa, no bairro Salto do Norte.

Prefeitura de manifesta sobre a paralisação

O governo municipal chegou liberar os corredores e intensificar a circulação do Troncal 12, e criticou os rodoviários pela paralisação. Ressaltou que a reposição salarial foi paga pela empresa e que conceder aumento real significaria subir o valor da tarifa.

O que diz a Blumob

Por nota, a empresa reforçou que com a determinação judicial, a maioria do transporte coletivo de Blumenau está circulando. O desrespeito à liminar pode implicar em multa diária ao sindicato de R$ 100 mil. Além disso, recomendou que a comunidade acompanhe os horários em tempo real pelo aplicativo da Blumob.

Negociação segue sem respostas

A negociação chegou a ser feita com mediação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT). No fim de novembro, motoristas e cobradores aprovaram em assembleia os termos apresentados no TRT pelo desembargador Roberto Luiz Guglielmetto.

O acordo previa reajuste de 2,55% no salário e no vale-alimentação, índice que corresponde à inflação dos últimos 12 meses segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) — esse percentual já foi repassado às folhas de pagamento dos profissionais.

Dessa forma, a categoria abriu mão de pedir os 5% de aumento real que eram reivindicados antes de a negociação avançar para o tribunal. Em contrapartida, aceitou a proposta que previa a manutenção das cláusulas sociais da atual convenção coletiva de motoristas e cobradores e a implantação de um Plano de Participação nos Resultados (PPR), um benefício novo na realidade local, mas que já existe em sistemas como o de Florianópolis.

As conversas no tribunal, no entanto, não avançaram. O Sindetranscol alega que a empresa recusou a proposta. Segundo o sindicato, os pontos que têm gerado mais dificuldade seriam o aumento real ou a criação do PPR, o aumento real no vale-alimentação, a mudança na nomenclatura da classe de cobrador para agente de bordo e a alteração da data-base de novembro para setembro.

Linhas afetadas pela paralisação nesta quarta

Troncais 11, 12, 15, 17 e 32.

Linhas: 102, 104, 106, 111, 112, 114, 120, 122, 123, 124, 125, 152, 153, 154, 155, 158, 214, 320, 501, 601, 603, 605, 606, 607, 616, 702, 704, 902, 113

Com informações do NSC Total, Prefeitura de Blumenau e Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo – Sindetranscol