Recife: Protesto nesta manhã complica o trânsito na Avenida Caxangá

Recife: Protesto nesta manhã complica o trânsito na Avenida Caxangá

11 de fevereiro de 2020 0 Por revistadoonibus

RECIFE – Moradores do Recife e Região Metropolitana, tiveram que ter paciência na manhã desta terça-feira, devido um protesto que acabou bloqueando parte da Avenida Caxangá, na altura do bairro Iputinga, na Zona Oeste do Recife. Com faixas e cartazes, os funcionários do Hospital Barão de Lucena, denunciam “demissão em massa e sem justificativa”. O trânsito em frente a unidade hospitalar ficou complicado.

Foto: Reprodução de Grupos de Whatsapp

Agentes da Autarquia de Trânsito de Transporte Urbano do Recife (CTTU) informou que foi acionada às 9h23 e enviou equipes ao local para organizar o tráfego de veículos.

Em grupos algumas redes sociais e também em grupos de mensagens por aplicativo, imagens mostraram uma fila de ônibus BRTs formada no local. Às 11h10, a via foi liberada, como informou a CTTU. A circulação dos ônibus na região, seguem normal nesta tarde.

O Sindicato dos Trabalhadores em Asseio e Conservação (Stealmoaic-PE), que representa esses profissionais, informou que cerca de 230 trabalhadores terceirizados que prestam serviços administrativos a hospitais públicos de Pernambuco foram demitidos e informados do aviso prévio no dia 31 de janeiro.

Foto: Reprodução de Grupos de Whatsapp

Segundo o sindicato, “o motivo informado pela empresa foi readequação do quadro de funcionários, através do processo de melhoria na assistência dos usuários dos serviços de saúde de Pernambuco”. Os trabalhadores alegaram que, na verdade, eles estão sendo substituídos por indicados políticos. A Secretaria de Saúde negou.

A Secretaria de Saúde do estado (SES-PE) informou, em nota, que empresas terceirizadas que prestam serviço ao estado estão realizando readequação de seus quadros de funcionários, mas apontou que “todo o processo vem sendo feito de acordo com avaliações técnicas” e “sem caráter político-partidário”.

A SES-PE apontou, ainda, “que as empresas terceirizadas têm total domínio sobre a contratação de seus funcionários” e que o processo “vem sendo realizado para garantir a melhoria na assistência aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS)”.

Com informações do Governo de Pernambuco e TV Globo