São Paulo: PM dispersa Bloco de carnaval não autorizado com bombas de gás no Largo da Batata

São Paulo: PM dispersa Bloco de carnaval não autorizado com bombas de gás no Largo da Batata

10 de fevereiro de 2020 Off Por revistadoonibus

SÃO PAULO – O fim de semana foi de problemas e confusão durante um pré-carnaval realizado no Largo da Batata, no bairro de Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo no último sábado (9), quando moradores e foliões, relataram confusão e tumultos, após a realização de um bloco de carnaval proibido, já que na quinta-feira (5), a Prefeitura de São Paulo ter vetado o local e outras vias do carnaval de rua.

O evento “Pré-Carnaval na Faria Lima”, marcado para as 14 horas, despertou o interesse de quase 10 mil pessoas no Facebook, mas terminou com diversos relatos nas redes sobre dispersão pela polícia com bombas de gás lacrimogênio e arrastões.

“Por volta das 16 horas, eu e minha irmã voltávamos para casa de Metrô e nos deparamos com muita gente que entrava correndo na estação Faria Lima. Do lado de fora vimos pelo menos dois arrastões e ouvimos barulho de bombas”, contou a estudante Taís Angelieri, de 18 anos.

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) explicou através de nota, que o bloco não tinha autorização para acontecer e que, por este motivo, policiais da 1ª CIA do 23º BPM, com reforço da Tropa de Choque, seguiram para o local.

Além disso, de acordo com a pasta, algumas pessoas abordaram os policiais informando a ocorrências de furtos no local. A polícia confirmou que utilizou munição química para dispersar a aglomeração e acrescentou que três pessoas foram autuadas em flagrante por tráfico de drogas e conduzidas ao 14º Distrito Policial (DP) de Pinheiros.

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Subprefeitura Pinheiros, disse que o evento realmente não tinha autorização para acontecer e por isso contou com uma ação conjunta da Guarda Civil Metropolitana (GCM) e da PM para dispersar o evento.

Na quarta-feira (5), a Prefeitura de São Paulo vetou algumas vias do carnaval de rua em 2020, como o Largo da Batata. O veto foi um pedido da PM, por causa do histórico de furtos, roubos e confusões da via nos últimos carnavais.

Em 2019, a própria prefeitura retirou parte dos blocos que desfilariam no local no meio do carnaval, com o objetivo de evitar agravamento do problema. As estações de metrô próximas ao Largo da Batata também registraram incidentes e superlotação em 2018 e 2019, endossando a decisão da PM de vetar a via.

Com informações da TV Globo e Prefeitura de São Paulo