SP: Funcionários da Rápido Luxo Campinas devem realizar paralisação em São Roque em breve

SP: Funcionários da Rápido Luxo Campinas devem realizar paralisação em São Roque em breve

16 de janeiro de 2020 Off Por revistadoonibus

SÃO ROQUE E SOROCABA – Na próxima semana, os funcionários da empresa Rápido Luxo Campinas, que operam o sistema de transportes intermunicipal da região de São Roque, podem realizar uma paralisação, como informou o Sindicato do Rodoviários de Sorocaba e região, nesta quinta-feira (16).

Ainda de acordo com a entidade, os antigos funcionários da empresa Viação São Roque, não teriam sido incorporados ao quadro de funcionários da Rápido Luxo Campinas, conforme determina o acordo em caso de troca de empresa, e como até o momento a direção da Rápido Luxo Campinas ainda não se posicionou sobre assinar o acordo coletivo de trabalho, eles devem cruzar os braços.

O Sindicato afirmou ainda que a empresa assumiu no final do ano passado as linhas intermunicipais que eram operadas pela empresa Viação São Roque, após os trabalhadores permanecerem mais de 30 dias em greve por falta de pagamento de direitos e das péssimas condições da frota de ônibus.

A entidade informou que já protocolou notificação de greve na Rápido Luxo Campinas nesta quinta-feira, 16, e os trabalhadores irão aguardar o prazo legal de 72 horas da notificação para iniciar o movimento grevista.

Ainda conforme a nota, o Sindicato dos Rodoviários compromete-se a manter no mínimo 30% da frota em operação para atender a população.

A Rápido Luxo Campinas segue operando o serviço intermunicipal entre os municípios de Ibiúna, Mairinque, Alumínio e São Roque, linhas antes operadas pela Viação São Roque.

Segundo a nota do Sindicato do Rodoviários de Sorocaba e região, a entidade também já protocolou comunicado de greve junto a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo – EMTU, órgão público responsável pelo transporte intermunicipal na Região Metropolitana de Sorocaba.

Até a publicação desta reportagem, a Rápido Luxo Campinas, ainda não tinha se manifestado sobre a situação.

Com informações do Sindicato do Rodoviários de Sorocaba e região