Porto Velho segue sem ônibus e rodoviários podem pedir demissão coletiva

Porto Velho segue sem ônibus e rodoviários podem pedir demissão coletiva

16 de janeiro de 2020 Off Por revistadoonibus

PORTO VELHO – A cidade de Porto Velho segue desde o último sábado (11), sem ônibus circulando nas ruas, depois que os rodoviários decidiram iniciar uma paralisação, que parece não ter fim. A categoria se reuniu na manhã desta quinta-feira (16), na sede do sindicato da categoria, afim de decidir sobre as propostas apresentadas pelos empresários.

Foto: Reprodução de Grupos de Whatasapp

Os empresários apresentaram duas propostas, afim de que o serviço volte a funcionar, sendo a primeira com o pagamento da cesta básica e vale alimentação do mês de janeiro, que será feito na próxima quarta-feira (22), assim como também o adiantamento de 40% do salário de janeiro apenas no dia 31 de janeiro. Já sobre o pagamento de férias vencidas, seria paga apenas no dia 5 de fevereiro e os outros 60% do pagamento do salário de dezembro de 2019, será pago apenas no dia 15 de fevereiro. Sobre o pagamento restantes das cestas básicas que estão em atrasos, o décimo terceiro, seria pago a primeira parcela somente em 15 de março.

Já a segunda proposta oferecida pelos empresário, foi apresentado o pagamento do 13º em duas parcelas, sendo a primeira, paga nesta sexta-feira (17), com o adiantamento do salário de janeiro, pago em 10 de fevereiro e o pagamento restante do salário, apenas no dia 20 de fevereiro. Já o restante dos atrasos parcelados em seus vezes com pagamento da primeira parcela também marcada para ser paga no dia 15 de março.

A categoria, porém, resolveu não aceitar nenhuma das duas proposta oferecidas pelos empresários. Uma nova reunião, está marcada para a tarde desta quinta-feira (16), na Justiça do Trabalho.

Nos bastidores do Sindicato dos Rodoviários, há um rumor, de que se a contra-proposta não foi aceita, há chances de os profissionais, solicitar com isso, uma demissão coletiva. O clima é tenso na cidade, por conta disso, já que a população segue sofrendo sem transporte pelo sexto dia seguido.

Em nota, o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), afirmou que a responsabilidade do caos que se tornou o transporte público na cidade é das gestões anteriores.

Com informações do Tribunal de Justiça de Rondônia,  Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transportes Urbano e com característica de Metropolitano de Passageiros no Estado de Rondônia (Sitetuperon) e o Consórcio do Sistema Integrado Municipal de Transportes de Passageiro (SIM)