Ato contra o aumento da tarifa do transporte público de São Paulo termina em confusão

Ato contra o aumento da tarifa do transporte público de São Paulo termina em confusão

7 de janeiro de 2020 0 Por revistadoonibus

SÃO PAULO – Era para ser uma manifestação tranquila e ordeira, porém, o protesto marcado para o fim da tarde desta terça-feira (7), contra o aumento na tarifa do transporte público, que aumentou já no primeiro dia de janeiro deste ano, acabou terminando em confronto entre os manifestantes e policiais militares na estação do Metrô Trianon-Masp do Metrô na noite nesta terça-feira (7).

Foto: Reprodução de Tv – Globo News

De acordo com a Globo News, a manifestação começou em frente a Prefeitura de São Paulo, localizada no Viaduto do Chá, no centro da capital e logo em seguida seguiu em uma caminhada até a Avenida Paulista.

Ao longo da caminhada, era possível ver bandeiras e cartazes e gritos como: “A cidade vai parar se o povo se unir”, “trabalhador, presta a atenção, a nossa luta é contra o aumento do busão”, “fecha, fecha, o terminal, pula a catraca”, “pisa ligeiro, pisa ligeiro, quem não pode com a formiga não atiça o formigueiro.”

Por volta das 20h30, quando a chuva se intensificou na região, os manifestantes começaram a dispersar e tentaram se abrigar, em grande volume, na estação do Metrô. Próximos às catracas, no entanto, estava uma linha de policiais militares, que tentava conter a multidão.

O grupo passou a gritar pelo “fim da Polícia Militar”, alguns jogaram tinta vermelha na direção dos policiais e um dos escudos foi atingido. A quantidade de policiais e manifestantes aumentou na catraca da estação Trianon-Masp, e um policial com um megafone solicitou a saída dos manifestantes da estação por questões de segurança.

Questionado, o Metrô informou em nota que nenhuma estação da Linha 2-Verde estava fechada ao público, e que a orientação era “controle de fluxo” para evitar que os manifestantes pulassem a catraca.

Foto: Reprodução de TV

Por volta das 21 horas houve um confronto entre policiais e manifestantes, que ficaram encurralados após subirem as escadas, pois a estação foi fechada. Bombas de gás lacrimogênio foram lançadas e os policiais também utilizaram spray de pimenta. Manifestantes, em contrapartida, quebraram vidros da estação.

Alguns manifestantes foram detidos e levados ao 78º Distrito Policial dos Jardins. Os policiais disseram à imprensa que os jornalistas estavam autorizados a acompanhar a condução do grupo.

Com informações da Polícia Militar, Metrô São Paulo e Globo News