Prefeitura de Cuiabá afirma que não haverá aumento na tarifa em 2020

Prefeitura de Cuiabá afirma que não haverá aumento na tarifa em 2020

23 de dezembro de 2019 Off Por Redação Revista do Ônibus

CUIABÁ – Ônibus climatizados, atendimento à zona rural e obras estruturantes. Estes são alguns dos benefícios previstos no contrato de concessão do transporte coletivo de Cuiabá, assinado pelo prefeito Emanuel Pinheiro nesta segunda-feira (23). As empresas vencedoras da licitação foram anunciadas nesta quinta-feira (19), após comprovarem, ao longo de três etapas, capacidade técnica e financeira para a prestação do serviço.

As linhas de ônibus foram divididas em quatro lotes, arrematados por quatro empresas distintas. São elas: Integração Transporte LTDA; Caribus Transportes e Serviços LTDA; Rápido Cuiabá Transporte Urbano LTDA e Viação Paraense LTDA. Agora as vencedoras deverão investir em melhorias para o sistema ao longo de 20 anos, prorrogáveis por mais cinco.

“Este é um inédito e histórico para a Cuiabá. Lançada depois de quase 20 anos, esta licitação um dos meus compromissos mais emblemáticos e que tenho alegria enorme em honrar, priorizando a humanização e o respeito às pessoas”, avaliou o gestor.

Pinheiro lembrou que o certame prevê redução na idade média dos veículos de 5.5 para 4.5 anos. Além disso, 30% deles devem ter ar-condicionado a partir do ano que vem. De acordo com ele, a gestão buscou soluções em outras cidades com clima semelhante ao da Capital mato-grossense, como Belém, Manaus e Teresina, estabelecendo para cá o melhor índice de climatização.

“Pedi às empresas que já entrassem com 50% da frota com idade reduzida e ar-condicionado. Nossa meta é de que em até três anos 70% dos coletivos em circulação sejam climatizados, e que, no máximo em cinco anos, estejamos operando com a totalidade da frota climatizada. Cuiabá será a única cidade do país que em curto prazo terá 180 ônibus com ar”, disse.

Há que se destacar ainda avanços na acessibilidade, contemplada na totalidade da frota, e na segurança, uma vez que todos os coletivos contarão com quatro câmeras, (quatro internas e uma externa),contribuindo com o sistema de segurança pública.

Na ocasião também foi anunciada a construção de duas novas estações no Coxipó e no CPA. Ambas seguirão o padrão das estações Alencastro, Ipiranga e Bispo, contando com energia solar, acentos exclusivos, carregador de celular, carregador Wi-Fi e TV com informações sobre a chegada dos veículos. A conservação destas estruturas, assim como a dos terminais ficará sob responsabilidade dos  concessionários.

Durante a assinatura o prefeito destacou ainda a transparência com a qual o todo o processo licitatório foi conduzido. “O edital previa que fosse realizada uma audiência pública antes do lançamento, nós fizemos quatro. Além disso, nos sentamos diversas vezes com o Tribunal de Contas do Estado e com o Ministério Público do Estado, para garantir a lisura e a conformidade com a lei.”

O titular da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), Antenor Figueiredo, explica que, partir da assinatura, as vencedoras terão até 180 dias para que comecem a atuar na cidade. Ou seja, os empreendimentos têm até junho para realizar todas as adequações exigidas. Diante disso, o contrato emergencial firmado com as atuais empresas será prorrogado, garantindo o atendimento à população.

Com relação às questões que envolvem a adoção do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) ou o BRT, o prefeito garante que o novo sistema se adequa a qualquer modal escolhido pelo Governo do Estado. “Também por isso a Estação Ipiranga e Bispo Dom José são feitas com material removível. Temos como objetivo  não atrapalhar em nada na decisão do Governo do Estado”, finaliza.

Segundo o prefeito, as empresas já pediram um reajuste de 15 centavos sobre o valor atual, mas a Agência Reguladora de Serviços de Delegados de Cuiabá – Arsec,  negou. 

“Existe uma tarifa de R$ 4,10. Houve pedido para R$ 4,25, se não me engano, que foi negado pela Arsec. Se tiver algum problema no equilíbrio econômico financeiro do sistema, até porque eu estou exigindo 50% da frota com idade média mais nova e com ar condicionado, no edital, para junho, nós podemos fazer uma compensação e desonerar o sistema e não mudar a tarifa”.  Disse o prefeito.

Com informações da Prefeitura de Cuiabá