DF: Ônibus da Polícia Civil emitiu quase 3 mil documentos em 2019

DF: Ônibus da Polícia Civil emitiu quase 3 mil documentos em 2019

20 de dezembro de 2019 Off Por revistadoonibus

BRASÍLIA – De janeiro a novembro deste ano, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) expediu 2.961 identidades, por meio do programa Identidade Solidária, do Instituto de Identificação (II). Os documentos foram entregues a pessoas hospitalizadas, encarceradas e com dificuldade de locomoção em todas as regiões administrativas.

Os maiores números de emissões – 2.105 – foram registrados em eventos realizados por órgãos públicos, como administrações regionais e secretarias, e entidades sociais, como abrigos e orfanatos. A corporação ainda participou ativamente das ações do programa Sejus mais Perto do Cidadão, da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus).

A equipe de papiloscopistas da PCDF também foi até hospitais tanto para emissão da primeira ou segunda vias de identidade quanto para fazer a identificação de pessoas que chegam sem documentação ou desacordadas. Nesta modalidade, 119 carteiras foram emitidas.

Solidariedade

“Fazemos esse tipo de serviço em conjunto com a Secretaria de Saúde”, explica o diretor do II, Simão Pedro Albuquerque. “Muitas vezes, as pessoas chegam aos hospitais desacordadas e a equipe médica não tem como avisar os parentes.”

Em residências, atendendo pessoas com dificuldade de locomoção – cadeirantes ou mesmo portador de alguma deficiência –, as equipes confeccionaram 101 identidades.

“Esse é um trabalho muito gratificante”, destaca Albuquerque. “Um dos últimos trabalhos foi uma visita ao Lar Pequenino Jesus, localizado no Lago Sul, em que atendemos 21 pessoas do abrigo que não tinham a identificação. Com o documento de identidade em mãos, essas pessoas poderão, efetivamente, exercer seus direitos civis e sociais, além de garantir o acesso aos serviços públicos de maneira mais rápida.”

A ação também contemplou unidades prisionais. De janeiro a novembro, 636 internos receberam o documento. De acordo com Simão, os socioeducandos são identificados assim que passam a fazer parte da massa carcerária, mas a emissão do documento somente pode ser feita pelo instituto.

Para ter acesso ao serviço de identificação por meio do Identidade Solidária, é necessário preencher o formulário em um dos postos de identificação ou Na Hora e solicitar o atendimento.

Com informações da Agência Brasília