Uso do cinto de segurança é reforçado na Rodoviária de Curitiba

Uso do cinto de segurança é reforçado na Rodoviária de Curitiba

19 de dezembro de 2019 Off Por revistadoonibus

CURITIBA – Para garantir a segurança viária durante o deslocamento para a viagem de fim de ano, de ônibus ou de carro, motoristas e passageiros devem usar o cinto de segurança.

Dentro dos ônibus, ainda são muitas as pessoas que, apesar de um longo trajeto, não utilizam o cinto, que é obrigatório. Para reforçar a importância deste item de segurança, ao longo desta semana agentes da Escola Pública de Trânsito (EPTran) e agentes de fiscalização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) estão conversando com passageiros na Rodoferroviária de Curitiba.

Foto: Prefeitura de Curitiba – Divulgação

Por lá, 412 mil passageiros devem passar neste fim de ano, de acordo com a Urbs. A ação, denominada “Passageiro consciente viaja de cinto”, segue até esta quinta-feira (19/12), das 14h às 17h30.

“O uso do cinto de segurança é o fator que pode ser o diferencial ao preservar vidas em caso de um acidente”, alerta o diretor da EPTran, Claudionor Agibert.

Além de conscientizar sobre o uso do cinto de segurança, a ação permite que os funcionários da ANTT fiscalizem documentos dos motoristas, itens de segurança e equipamentos nos ônibus, como pneus e extintores. 

Após as recomendações do motorista para o uso do item de segurança, a equipe entra no ônibus e contabiliza quantos passageiros ainda não colocaram o cinto. Depois da contagem, conversam com os viajantes e entregam panfletos explicativos sobre o assunto.

Foto: Prefeitura de Curitiba – Divulgação

Ação extra

A integração entre EPTran e ANTT começou há um ano, quando teve início a campanha “Passageiro consciente viaja de cinto”. Nesse período, o projeto foi estendido para 13 cidades do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo. 

“A idealização do projeto foi feita justamente por comprovarmos, com pesquisas, que apenas quatro a cada dez passageiros utilizavam o cinto de segurança. O uso do cinto de segurança é tão importante quanto no carro ou no avião”, afirma o agente de fiscalização da ANTT e desenvolvedor do projeto, Alan Ianke.

Com informações da Prefeitura de Curitiba e Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT