BRT volta operar entre Campo Grande e Santa Cruz na Zona Oeste do Rio de Janeiro

BRT volta operar entre Campo Grande e Santa Cruz na Zona Oeste do Rio de Janeiro

10 de dezembro de 2019 Off Por revistadoonibus

RIO – Às 6h desta segunda-feira, dia 9, o Consórcio BRT Rio voltou a operar no eixo da Avenida Cesário de Melo com uma Linha Experimental de Coleta de Dados (LECD). Neste primeiro momento, está sendo oferecido um serviço especial à população com o intuito de estudar a viabilidade operacional na região. Até 22h, os articulados sairão do Terminal Campo Grande em direção ao Terminal Santa Cruz. O serviço semidireto faz três paradas dentro deste trajeto nas estações: Cajueiros, Gastão Rangel e General Olímpio.

Para orientar sobre a volta da operação e o percurso da linha,  uma equipe do BRT está a postos no terminal, conversando com os passageiros e distribuindo folhetos informativos.

O funcionamento da Linha Experimental de Coleta de Dados encurta o tempo de viagem dos trabalhadores que precisam se deslocar até a Barra da Tijuca ou a Zona Sul da cidade, por exemplo. A cuidadora de idosos Margareth Luna trabalha em Botafogo e gastava muito tempo no trânsito para chegar ao seu destino. “O horário é muito complicado para a gente. No caso, eu tinha que sair bem mais cedo, porque pela Avenida Brasil era mais de uma hora e meia”.

“Nós realizamos uma série de reuniões com órgãos municipais e forças de segurança para poder colocar em prática esta importante etapa do estudo técnico de viabilidade operacional. Agora que nos foi dado este sinal verde, vamos operar com a LECD e investigar a demanda dessa região. Precisamos entender novamente o perfil dos passageiros para atender com número correto de veículos e horários de suas demandas. O retorno do BRT nesse trecho sempre foi uma das prioridades da minha gestão e estamos empenhados a retomá-lo gradativamente”, destacou o presidente executivo do BRT, Luiz Martins, que assumiu o consórcio há três meses.

O eixo da Avenida Cesário de Melo teve a operação interrompida em maio de 2018 após constantes casos de vandalismo e violência. Durante esse período, foi disponibilizada a linha 17 em ônibus convencional, que percorre o eixo da Cesário de Melo em pista regular. Ao todo, este trecho possui 22 estações e 12 quilômetros de extensão.

A primeira fase do processo de volta gradual da operação do BRT no trecho da Cesário de Melo conta com um planejamento construído em conjunto com o poder público.

“O retorno da operação em sua totalidade no trecho da Cesário de Melo tem uma certa complexidade, pois demanda um esforço coletivo. Algumas estações foram completamente destruídas e precisarão ser reconstruídas. Em outras, pessoas em situação de rua precisam de acolhimento. Veículos de passeio estão circulando nas pistas exclusivas e fazendo retornos improvisados. Por isso, é primordial o envolvimento de órgãos municipais das áreas de assistência social, conservação, trânsito, além de forças de segurança”, enfatizou Martins.

Obras no Terminal Campo Grande tiveram custo total de R$ 400 mil

Inativo há cerca de um ano e meio, o Terminal Campo Grande recebeu melhorias de infraestrutura para reabrir nesta segunda-feira. As instalações elétricas e hidráulicas foram refeitas, além da colocação de vidros, novas catracas, iluminação e sistemas de rede. O Consórcio BRT arcou com um custo de R$ 400 mil para devolver este importante Terminal para a população e diminuir seu tempo de deslocamento dentro da cidade.

Como foi um longo período sem a circulação do BRT na região, uma grande parte da população passou a utilizar as pistas exclusivas para atividades de lazer ou mesmo circulação de pedestres. Por esta razão, batedores estão vindo, nestes primeiros dias, à frente dos veículos para alertar que o BRT se aproxima.

Conforme determinação da Secretaria Municipal de Transportes, o intervalo de saída dos veículos da Linha Experimental de Coleta de Dados será de 30 minutos. No entanto, hoje, em caráter experimental, praticamos intervalos de 20 minutos. A linha 17 continuará em operação.

Com informações do BRT Rio