Grande Vitória: GVBus quer 100% dos ônibus circulando na segunda-feira 2 após anúncio de paralisação

Grande Vitória: GVBus quer 100% dos ônibus circulando na segunda-feira 2 após anúncio de paralisação

28 de novembro de 2019 Off Por revistadoonibus

VITÓRIA – Depois do anúncio da paralisação dos rodoviários, anunciada para a próxima segunda-feira (2), o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória – GVBus,  entrou nesta quinta-feira (28), com um pedido de liminar no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-ES), solicitando que 100% – ou pelo menos 90% (horário de pico) e 70% (demais horários) – da frota de ônibus do sistema Transcol circule durante a paralisação dos rodoviários.

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória – GVBus, o pedido de reajuste salarial solicitado pela categoria, acima de 11%, sendo 9% + INPC, fica fora da realidade, já que a inflamação acumulado no período foi de 2,54%. Ainda de acordo com o GV Bus, os rodoviários pedem um reajuste de 292% acima da inflação, assim como outras reivindicações.

“Isso demonstra que o sindicato dos trabalhadores nunca teve a intenção de fazer acordo, já que a inflação no país está com viés de queda e de estabilidade. Lembramos que outras categorias no Espírito Santo e em outros estado do Brasil já fecharam acordos de reajuste salarial abaixo de 3%”, informa a nota do Gv Bus.

Os empresários solicitaram que os rodoviários não realizem bloqueios na saída das garagens de ônibus e nem em vias públicas. A preocupação agora dos empresários é para evitar a depredação dos ônibus e o impedimento que os coletivos saiam as ruas na próxima segunda-feira (2).

Rodoviários fazem pedido

O motivo da paralisação, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado – Sindirodoviários, seria a proposta de reajuste de apenas 2,5% apresentada pelo sindicato patronal à categoria. 

Os motoristas e cobradores querem 9% de reajuste. Segundo o presidente do Sindirodoviários, José Carlos Sales, a categoria  vai obedecer a legislação. “Iremos colocar na rua a quantidade de ônibus que determina a lei ”, afirma.

A categoria pede também redução da jornada de trabalho, diminuição do valor do plano de saúde, auxiliar de bordo para os motoristas e que a data base mude de novembro para maio.

O sindicato dos rodoviários, informou que na próxima segunda-feira (2), a categoria irá manter a circulação de 30% da frota dos ônibus do Sistema Transcol.  A decisão respeita a lei 7.783/89, que determina um aviso com 72 horas de antecedência da paralisação.

Com informações do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado – Sindirodoviários e Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória – GVBus