Rodoviários de Porto Alegre agendam manifestação para esta quarta-feira 13

Rodoviários de Porto Alegre agendam manifestação para esta quarta-feira 13

12 de novembro de 2019 Off Por revistadoonibus

PORTO ALEGRE – A quarta-feira será marcada em Porto Alegre com uma manifestação dos rodoviários, como informa o Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre – STETPOA. De acordo com a entidade, o protesto está agendado para às 7h30, e vai servir para alertar a categoria sobre um projeto de lei do executivo que retira os cobradores dos ônibus em alguns horários.

Segundo Adair da Silva, que é presidente do Sindicato dos Rodoviários, o objetivo da manifestação é alertar aos profissionais do transporte, sem causar prejuízos a cidade e a população. Ainda de acordo com Adair, não haverá bloqueio de vias, portas de garagens ou até mesmo operação tartaruga. “A gente não vai com a intenção de parar ou bloquear o trânsito. Nós não iremos para os corredores de ônibus. Amanhã é só o começo do movimento para alertar os cobradores”, afirma.

Atualmente, Porto Alegre conta com cerca de 3,6 mil cobradores de ônibus, e com a aprovação do projeto, segundo Adair da Silva, vai gerar desemprego no setor, afetando apenas os trabalhadores das empresas privadas.

O dirigente sindical sinalizou ainda que os rodoviários já estão mobilizados para evitar a aprovação da matéria caso seja colocada em pauta. A classe, inclusive, cogita a possibilidade de greve. “Se o projeto tiver andamento, o movimento será mais forte. Vamos trancar todos os corredores de acesso ao Centro e parar a cidade”, ressalta. 

Matéria em tramitação

O líder do governo na Câmara de Vereadores, Mauro Pinheiro (Rede), informa que o projeto está em tramitação em regime de urgência e deve ser votado no mês de dezembro deste ano. No dia 2 de dezembro, uma audiência pública será realizada na casa legislativa para debater o projeto.

Entenda melhor o projeto

Pelo projeto do executivo, a tripulação do sistema do transporte coletivo pode sofrer redução gradativa, com a exclusão dos cobradores, nas seguintes hipóteses: rescisão do contrato de trabalho por iniciativa do cobrador; demissão por justa causa; aposentadoria; falecimento do empregado e interrupção ou suspensão do contrato de trabalho.

O texto prevê, ainda, que os cobradores deixem de existir, primeiro, nas linhas cuja viagem tenha iniciado entre 22h e 4h, e nos domingos, feriados e dias de passe livre. O projeto também estabelece que, entre 22h e 4h, o pagamento da tarifa seja feito exclusivamente por meio de cartão do Sistema de Bilhetagem Eletrônica, cartão de débito, cartão de crédito ou outras formas eletrônicas de pagamento. O não uso de dinheiro visa, segundo a Prefeitura, a segurança dos passageiros e do motorista.

Com informações da Prefeitura de Porto Alegre, Sindicato dos Rodoviários, Rádio Guaíba e Correi do Povo