Rodoviários da empresa Belém-Rio encerram paralisação após decisão judicial

Rodoviários da empresa Belém-Rio encerram paralisação após decisão judicial

12 de novembro de 2019 Off Por revistadoonibus

BELÉM – A paralisação dos rodoviários da empresa Belém-Rio Transportes acabou, depois de 15 horas, na cidade de Belém, após uma reunião entre os rodoviários e representantes da empresa, por não definir um acordo. Por outro lado, a desembargadora Francisca Oliveira Formigosa, determinou o retorno imediato das atividades.

Com a paralisação, 28 linhas de ônibus da Região Metropolitana de Belém, deixou de circular nesta terça-feira (12), afetando milhares de passageiros.

Segundo a decisão judicial, que saiu durante a tarde, o direito à paralisação é constitucional mas a desembargadora disse que não houve um aviso prévio e que o serviço é essencial para a população da região metropolitana de Belém. A multa em caso de descumprimento é de R$5 mil por dia.

A Belém-Rio é uma das empresas que operam os ônibus do BRT em Belém.

Sem ônibus

Milhares de passageiros ficaram sem ônibus desde o início da manhã em Belém. As linhas que circulam nos distritos de Outeiro, Icoaraci e em vários bairros ao longo da avenida Augusto Montenegro não circularam devido à paralisação dos rodoviários.

A categoria questiona a falta de contratação de novos motoristas e cobradores e os rumores de demissão de cobradores de ônibus, devido a inauguração de serviços do BRT esta semana, incluindo a linha troncal.

De acordo com os rodoviários, a mobilização não ia ser encerrada até que os trabalhadores tenham garantias de que não haverá demissões e de que as avarias nos veículos não sejam mais cobradas dos motoristas.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setransbel) diz que por se tratar de um caso pontual ainda não vai se posicionar sobre o tema.

Sobre as denúncias, a gerência da Belém-Rio disse que são “reclamações sem fundamento”.

Em relação à reclamação dos rodoviários sobre a falta de cobradores nos ônibus, a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) disse que os ônibus da linha troncal, que transitam pela canaleta do BRT, foram idealizados para não ter cobradores já que as catracas de acesso dos passageiros ficam localizadas nas entradas das estações e terminais e não dentro dos veículos.

Com informações do Tribunal de Justiça do Pará e Rede Liberal