Jacob Barata Filho confirma que deu propina para promotor do MPRJ

Jacob Barata Filho confirma que deu propina para promotor do MPRJ

12 de novembro de 2019 Off Por revistadoonibus

RIO – O empresário Jacob Barata Filho, conhecido no Rio de Janeiro como o Rei do ônibus, afirmou que pagou uma propina mensal de R$ 60mil para o promotor Flávio Bonazza de Assis, do Ministério Público do Rio de Janeiro, entre 2014 e 2016, que na época era o responsável de fiscalizar o setor de transportes.

O anúncio da confirmação da doação de propina, pegou o mercado de transporte de surpresa. A acusação de Bonazza de Assis foi feita por Lélis Teixeira, presidente da Fetranspor, a federação das empresas de ônibus do Rio.

O caso tem mais uma delatora, que também confirma tudo contra o promotor, como informou a Revista Época.

O ônibus tá ficando lotado

A Justiça Federal em São Paulo quebrou o sigilo bancário e fiscal de Cesar Asfor Rocha (ex-presidente do STJ), seu filho Caio Cesar Rocha e do ex-ministro Márcio Thomaz Bastos (já falecido), no âmbito da Operação Appius.

A Appius apura suspeita de pagamento de propina de R$ 5 milhões a Asfor em troca da concessão da liminar que suspendeu as investigações da Castelo de Areia. Segundo Antonio Palocci, o valor foi pago através de uma offshore em nome de Caio.

Caio é genro e sócio de Francisco Feitosa de Albuquerque Lima, o Chiquinho Feitosa, que também é sócio de Jacob Barata Filho, empresário de ônibus preso pela Lava Jato do Rio.

Anos atrás, Chiquinho foi pivô de um pedido de suspeição apresentado pela Lava Jato do Rio contra Gilmar Mendes, de quem é cunhado.

Com informações de O Antagonista e Época