RJ: Morre vítima de acidente com ônibus da TransMargoo que seguia para Nissan em setembro

RJ: Morre vítima de acidente com ônibus da TransMargoo que seguia para Nissan em setembro

4 de novembro de 2019 Off Por revistadoonibus

BARRA MANSA – Morreu na tarde desta segunda-feira (4), o funcionário e metalúrgico da fabricante de carros Nissam, identificado como Carlos Augusto dos Santos Peixoto, que estava no ônibus da empresa Transmargoo que acabou tombando na Via Dutra no dia 25 de setembro. A informação foi divulgada pela Santa Casa de Barra Mansa e pelo vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense, Renato Soares.

Foto: Divulgação – Polícia Rodoviária Federal

O metalúrgico era uma das vítimas do acidente com ônibus da Transmargoo que transportava quarenta empregados da montadora Nissan. Desse. Na época, PRF informou que das 28 vítimas, o estado de 11 delas era grave. 17 sofreram ferimentos leves. O motorista do ônibus não ficou ferido.

No dia do acidente, todas as vítimas foram socorridas e levadas para hospitais particulares e públicos. São eles: Hospital de Emergência de Resende, Santa Casa de Barra Mansa e Hospital São João Batista, em Volta Redonda. Os hospitais particulares Samer, Unimed Resende e Unimed Volta Redonda também receberam as vítimas.

Ainda de acordo com Renato Soares, Carlos Augusto se recuperava de uma fratura do tórax. Ele trabalhava na Nissam há cerca de quatro anos.

Foto: reprodução de redes sociais

Ônibus pode não estar em condições de rodar na época

O vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense, Renato Soares, informou que a Polícia Rodoviária Federal teria apurado que dois dos pneus que estavam nas rodas traseiras do ônibus acidentada na época, não tinham condições de uso.

Ainda de acordo com Renato, a Transmargoo, que é dona do ônibus acidentado, teria dado uma licença ao motorista do coletivo, por quinze dias, e ao retornar ao trabalho, o mesmo já entrou de férias.

Renato Soares informou que a Nissam e a empresa Transmargoo serão responsabilizados civil e criminalmente.

Na época do acidente, a empresa Transmargoo, que realizava o transporte dos funcionários, informou que estava prestando todo apoio aos feridos. Disse ainda que as condições do veículo estavam regulares e que a causa do acidente pode ter sido as condições da estrada e a chuva.