ônibus Blog da Redação Cidades Fim de Ano Fiscalização Mercado Rio Terminais Trânsito Turismo Viajando de Ônibus

Linha Maricá x São Paulo da 1001 não possui autorização direta da ANTT

MARICÁ E SÃO PAULO – A linha Maricá x São Paulo segue sendo alvo de suspeita de irregularidades, após uma denúncia feita ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. A operação do trecho começa na noite desta quarta-feira (30), porém, sem uma autorização direta da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT.

Uma consulta no portal da ANTT, não foi possível encontrar a cidade de Maricá habilitada para consulta dentre linhas interestaduais, autorizadas pela agência. No portal ANTT Legis, que corresponde a legislação e divulgação de aprovação de novos trechos, não consta nenhuma informação sobre a linha, como podemos ver nas imagens abaixo.

Foto: Reprodução de Internet
Foto: Reprodução de Internet

A Auto Viação 1001 emitiu nota ao portal LSM notícias, sobre a denúncia ao Ministério Público, sobre a possível irregularidade na linha Maricá x São Paulo.

Segundo a nota, a empresa arma que não há irregularidade na linha e que a mesma está regulamentada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Em um trecho da nota divulgada pela 1001 diz: “Auto Viação 1001 preza pelo cumprimento de todas as normas que regulam o setor e trabalha para prestar seus serviços com segurança, pontualidade e conforto”. “A empresa percebeu uma demanda entre as duas cidades e incluiu essa linha em suas operações”, comenta Heinz Junior, diretor executivo da Auto Viação 1001.

A viagem vai sair da rodoviária de Maricá, passando por Niterói, e tendo como destino nal a rodoviária do Tietê (SP). O mesmo percurso será feito nas saídas de São Paulo. A previsão é de que a linha seja estreada nesta quarta-feira (30). Os valores das passagens serão escalonáveis no primeiro mês de operação, sendo a partir de R$ 49,99 para semi-leito e R$ 99,99 para o leito. Os ônibus responsáveis pela rota possuem ar condicionado, tomada USB, poltrona reclinável, apoio para os pés, água e banheiros, finaliza a nota.

Acredita-se, que a Auto Viação 1001, possa fazer uma extensão da linha São Paulo x Niterói, indo até Maricá, já que não consta nenhuma autorização até a tarde desta quarta-feira (30), no site da Agência Nacional de Transportes Terrestres, responsável por fiscalizar o transportes interestadual.

No site do Detro, órgão do Governo do Estado do Rio de Janeiro que é responsável pela fiscalização das linhas intermunicipais, não consta nenhuma informação, sobre linha da Auto Viação 1001 entre Maricá e Niterói, trecho esse explorado pela Viação Nossa Senhora do Amparo, como podemos ver na imagem acima.

Ministério Público abre processo sobre irregularidade

Na última quinta-feira (24), o Ministério Público Estadual do Rio – MP-RJ, abriu um processo para apurar junto a Auto Viação 1001, depois de receber uma denúncia sobre um possível favorecimento na criação da linha, como informa o LSM Notícias.

A denúncia teria sido feita por um morador de Maricá. Os procuradores, deverão investigar se há ligação e favorecimento da empresa com o governo municipal.

De acordo com o portal de notícia de Maricá, o morador teria feito um levantamento sobre a legalidade da criação da nova linha de ônibus, e como não teria encontrado fundamento legal para a exploração da concessão, resolveu fazer a denúncia.

Ainda de acordo com o morador, identificado como Marcelo Cerqueira de Almeida, a empresa é famosa em ter vários favorecimentos de padrinhos do poder político em troca de doações em campanhas eleitorais. Porém, nenhuma prova concreta sobre essa denúncia contra a empresa de ônibus, foi mostrada na publicação local.

Na denúncia, Marcelo relata que a Fetranspor (Federação da Empresas de Ônibus do Estado do Rio de Janeiro) vem sendo contaminada pelas influências que os empresários exercem nos governos federal, estadual e municipais.

“Os acordos sempre foram feitos, em troca de benefícios, para os empresários, que doavam nas campanhas eleitorais, que em sua maioria, quem sai perdendo é a população. São tratos, que são feitos, alheios, a coisa pública, as técnicas de transporte, ao respeito a população, sempre promovidos, pelos nossos governantes, que são detentores de excelentes relações, com os empresários, volto a armar, que custeiam suas campanhas eleitorais, antes oficializado pelo TSE.” Citou o morador no documento.

Em sua denúncia, o cidadão pede ao Ministério Público que apure sobre a implantação da nova linha e que a Agencia Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) se pronuncie sobre o caso denunciado.

Com informações da ANTT e DETRO