ônibus Blog da Redação Cidades Fiscalização Rio Terminais Trânsito Viajando de Ônibus

BRT Rio segue superlotado e com irregularidades

RIO – Passado o Rock in Rio, onde mostramos os problemas do BRT Rio, a população que utiliza o serviço, seguem com os mesmo problemas, de superlotação e desordem nos ônibus do Consórcio na Zona Oeste do Rio de janeiro.

O telejornal Bom Dia Rio desta quinta-feira (17), mostra a triste realidade do transporte de massa da Cidade do Rio de Janeiro, que está longe de ser o ideal. Sem fiscalização, passageiros entram até com porta de alumínio dentro da composição superlotada, em um horário de grande movimentação, podendo causar riscos a outros passageiros.

Por volta das 6h10, a equipe de reportagem da TV Globo registrou outra flagrante de um problema comum: por conta da superlotação, passageiros se apertavam e se apoiavam até nas portas- que nem podiam ser fechadas – para ficar dentro do ônibus.

“Isso é uma vergonha. Está brabo. Igual sardinha em lata”, disse um passageiro.

Segundo um funcionário que trabalhava na estação Mato Alto na manhã desta quinta, nenhum Guarda Municipal havia aparecido no local até as 6h15.

Foto: Reprodução de TV

Desrespeito com o vagão das mulheres

Quem utiliza o transporte diariamente reclama ainda de outras irregularidades constantes, como o desrespeito por parte de homens que invadem o espaço reservado para as mulheres.

Vídeos feitos na tarde de quarta-feira (16) mostram vários deles entrando no vagão sem se importar com a lei que, desde maio, determina o vagão exclusivo para mulheres nos horários de rush.

Foto: Reprodução de TV

Sobre as situações registradas, o BRT informou que é proibido carregar porta dentro dos ônibus do BRT. Eles dizem ainda que, em horário de pouco movimento, até permitem que os passageiros levem coisas pequenas, como bicicleta dobrável ou um cachorro, por exemplo.

Com relação aos homens que invadem o espaço reservado para as mulheres, o BRT acrescenta que a responsabilidade da fiscalização é da Guarda Municipal.

Em nota, a Guarda Municipal informou que existem os guardas nas estações onde tem o maior índice de calote e que trabalha no entorno das estações para fazer o ordenamento urbano e do vagão feminino.

Nas Redes Sociais, as reclamações com os ônibus do Consórcio BRT Rio seguem firmes, como podemos ver abaixo.