São Paulo: Sindimotoristas orienta trabalhadores a recusarem o PDV

São Paulo: Sindimotoristas orienta trabalhadores a recusarem o PDV

9 de outubro de 2019 Off Por revistadoonibus

SÃO PAULO – Com a possibilidade de mais empresas sinalizarem para adesão do Programa de Demissão Voluntária – PDV, como fez a Via Sudeste Transportes, informação veiculada pelo Sindicado dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário e Urbano de São Paulo – Sindimotoristas, o órgão, vem alertado a categoria para não aceitar a proposta.

Anúncios

De acordo com o Sindimotoristas, a proposta promete beneficiar as partes envolvidas. Para o profissional que aceitar a demissão espontânea a empresa pagará todos os direitos trabalhistas. Mas não se iluda, o patrão não ficou “bonzinho” de uma hora pra outra, a intenção é diminuir os gastos com funcionários sob a alegação de que houve desativação de algumas linhas de ônibus.

O Sindmotoristas orienta os companheiros condutores para não cairem nessa armadilha. Como os empresários de ônibus e a Prefeitura não conseguiram seu intento de promover uma demissão em massa, pois foram impedidos pela ação do sindicato e dos trabalhadores que pararam São Paulo durante dois dias em defesa do emprego, buscam uma saída para continuar com o “desmonte” do sistema. A bola da vez é o Programa de Demissão Voluntária (PDV).

O deputado federal e presidente licenciado do Sindmotoristas, Valdevan Noventa, mostrou-se bastante preocupado com o que considera um novo ataque à categoria, e determinou que os diretores intensifiquem a presença nas garagens e orientem os trabalhadores a não aceitarem a demissão voluntária.

Anúncios

“Todos os dias recebo pedidos de companheiros de profissão e amigos que desejam uma oportunidade de emprego. Pessoas, muitas delas arrependidas por atitudes impensadas no passado, que dariam tudo para estar trabalhando em uma empresa de ônibus, com todas as garantias trabalhistas previstas na Convenção Coletiva de Trabalho”, declarou Noventa.

O deputado disse ainda se sentir sensibilizado com a situação desesperadora de quem está sem emprego, por isso tenta, na medida do possível, amenizar o sofrimento deste trabalhador e da sua família com ações sociais.

Anúncios

A verdade é que o deputado Noventa e a direção do Sindmotoristas, com esses exemplos, querem forçar o trabalhador a refletir sobre as futuras consequências, caso aceite o PDV.

Vale lembrar que os condutores de São Paulo mostraram para todo o Brasil que sua força está na unidade. Então, que a categoria junto com o sindicato se mantenha unida para assegurar emprego e outros direitos. “Impedimos na luta a Reforma Trabalhista em nosso meio e, assim, faremos para impedir outras maldades. Programa de Demissão Voluntária. Aqui, não”, afirmou o presidente em exercício do Sindmotoristas, Valmir Santana da Paz.

Com informações do Sindimotoristas