Rio: Após guerra de traficantes, ônibus circulam na Pavuna e Costa Barros

Rio: Após guerra de traficantes, ônibus circulam na Pavuna e Costa Barros

5 de outubro de 2019 Off Por revistadoonibus

RIO – O período da manhã e início da tarde deste sábado (4), quase 48 horas após estourar uma guerra entre traficantes de facções rivais e com isso, promover momentos de medo e terror aos moradores de Costa Barros e bairros adjacentes, o clima é de aparente tranquilidade, ao menos sem ocorrência de tiros.

Anúncios

Aos poucos a vida na região vai tomando normalidade, mesmo com todo o clima de insegurança que paira no ar. O comércio assim como o transporte, segue funcionando. Os ônibus urbanos, seguem circulando pela região. Motoristas de várias empresas, trabalham apreensivos, pois há qualquer momento, precisam parar a viagem, devido ocorrência de tiros e ação de vandalismo e até incêndio nos coletivos.

Na última quinta-feira (3), traficantes do Complexo do Chapadão, invadiram a comunidade da Pedreira, promovendo caos e um tiroteio intenso, levando pânico e terror aos moradores da Zona Norte do Rio de Janeiro. Ao menos sete ônibus urbanos foram incendiados. Nesta sexta-feira (4), postos de saúde e escolas, não abriram.

O saldo é de três mortos e seis feridos. Dois traficantes foram presos por policiais.

Foto: Reprodução de rede Social

O comércio reabriu neste sábado (5). Ônibus, vans e trens circulam com regularidade. Das cinco clínicas da família da região que funcionam aos sábados, quatro reabriram.

Apesar dos serviços, os moradores ainda temem novos confrontos na região.

Anúncios

“A gente não dorme. A gente está à mercê daquilo ali. A gente não tem o que fazer, a gente não tem como pedir, não tem como fazer nada”, contou um morador.

Alguns moradores reclamam que, apesar do clima de insegurança, não se vê a presença de policiais.

“Policiamento nenhum, né. Eles não tentam fazer nada, eles não chegam pra impedir. O que eles fazem é uma operação de rotina na comunidade, de dia. Final da tarde, eles vão embora e não acontece nada”, conta outro morador.

Com informações da Tv Globo