ônibus Blog da Redação Cidades Fiscalização Justiça Rio Terminais Trânsito Viajando de Ônibus

Justiça retira de circulação 30 ônibus da Viação Sul Fluminense

VOLTA REDONDA – Desde que a Justiça determinou uma intervenção na Viação Sul Fluminense, o sistema de transporte feito pela empresa, vinha se tornando cada vez pior, antes da intervenção, funcionários tinham salários atrasados, os ônibus seguiam com problemas mecânicos e atrasos geravam reclamações dos passageiros em diversas linhas.

Na última sexta-feira (27), o juiz da 3ª Vara Cívil de Volta Redonda, Cláudio Gonçalves Alves, determinou que policiais militares impedisse que ex-sócios da Viação Sul Fluminense, retirasse pertences da empresa, que está sob intervenção, como já mostramos aqui.

Anúncios

Moradores de Volta Redonda, informaram que na última sexta-feira, que um caminhão estava carregado com computadores e documentos, acabou sendo impedido de sair da garagem.

Em meio a briga entre o poder judiciário e os ex-sócios da empresa, a juíza da 5ª Vara Civil de Volta Redonda, Raquel de Andrade Teixeira, mandou retirar de circulação 30 ônibus da Viação Sul Fluminense. Oficiais de justiça cumpriram os mandados de busca e apreensão por volta das 4h da madrugada deste sábado (28), na sede da empresa no bairro Voldac, em Volta Redonda.

Apesar da determinação judicial, penas 17 ônibus foram retirados da garagem da empresa, já que,os outros 13 veículos estavam em manutenção.  Não foi revelado para onde os ônibus seriam levados. O motivo é uma dívida com o Banco Caruana, que financiou a compra destes veículos.

Foto: Reprodução de Internet

Os funcionários da Viação Sul Fluminense, que vem acompanhando de perto o processo de intervenção, se dizem favoráveis ao processo, já que após a empresa ter trocado a administração, os salários, passaram a ser efetuados em dia.

Anúncios

Um novo interventor foi nomeado pela Justiça. Desta vez a administração da Sul Fluminense fica por conta do economista João Ricardo Uchoa Viana, de uma empresa de consultoria do Rio de Janeiro. Ele estava sendo esperado, na garagem da Sul Fluminense, nesta manhã de sábado.

Saiba mais sobre a intervenção

A crise na empresa começou com um desentendimento entre os sócios. No dia 3 de setembro deste ano,  a 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro anulou a intervenção judicial na Viação Sul Fluminense. Os desembargadores, por maioria, consideraram nula a decisão da 4ª Vara Cível de Volta Redonda, que ordenou a medida no início de junho de 2019.

Pela decisão do TJ,  gestão da empresa deve ser devolvida “aos gestores estatutários”. A decisão faz com que os dirigentes que foram afastados da empresa para que o interventor assumisse retornem a seus cargos, mas, segundo o procurador geral da prefeitura, Augusto Nogueira, isso em nada afeta a situação da concessão das linhas da empresa.

Em 10 de maio, o prefeito Samuca Silva decretou a caducidade da concessão e determinou a licitação das linhas. O motivo: o grande número de reclamações e má qualidade do serviço e dos veículos.

Anúncios

– A empresa foi chamada várias vezes ao diálogo e prazos foram concedidos para melhoria. Agora precisamos dar um retorno positivo para a população, que merece um transporte de qualidade. A população de Volta Redonda não pode mais sofrer com o serviço precário. A empresa passa por um momento delicado, inclusive com intervenção judicial – destacou o prefeito Samuca Silva, na ocasião.

O prefeito chegou anunciar no mês passado, inclusive, a licitação das linhas da Sul Fluminense para o dia 17 de setembro.  O edital de licitação já foi publicado no site oficial da prefeitura.

Com informações do Tribunal de Justiça e Diário do Vale