ônibus Blog da Redação Cidades Fiscalização Manaus Norte Terminais Trânsito Viajando de Ônibus

Manaus segue com frota de ônibus reduzida após intervenção da prefeitura

MANAUS – A cidade de Manaus segue pelo segundo dia seguido com a redução de parte da frota de ônibus que atende as linhas municipais, após a intervenção no sistema de transporte de passageiros, feito pela prefeitura de Manas. Os empresário afiram que não possuem dinheiro para manter 100 da frota circulando.

Anúncios

A redução de parte da frota dos ônibus, vem causando transtorno aos passageiros da cidade, já que o atraso entre os ônibus e a super lotação nos ônibus em todas as regiões do município.

A briga entre o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto com o empresariado do transporte é de longa data. Há 58 dias, o prefeito decretou uma intervenção financeira nas empresas.

A Prefeitura de Manaus informou que a redução no número de ônibus do transporte público tem sido pontual em apenas algumas empresas e que controla apenas o dinheiro proveniente da bilhetagem eletrônica, que representa 60% do total de recursos que o sistema arrecada diariamente. Segundo a prefeitura, 40% da arrecadação é feita em espécie e controlada pelos próprios empresários.

Anúncios

Ainda de acordo com a prefeitura, a Secretaria Municipal de Finanças vem transferindo semanalmente às empresas os recursos necessários para a compra do diesel que abastece a frota do sistema de transporte em Manaus. Sem informar valores, a prefeitura disse que a Semef já transferiu o dinheiro para o pagamento dos serviços desta semana.

O prefeito de Manaus disse que a intervenção financeira no transporte, ocorreu com o objetivo de recolher os impostos municipais e garantir o pagamento de direitos trabalhistas. Também alegou que pretende evitar paralisações do sistema com greves de trabalhadores em decorrência do atraso de salários.

Anúncios

De acordo com o Sinetram (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros), as empresas estão “se esforçando para manter a operação da frota com a receita disponível”. Além disso, já informaram ao interventor, o administrador Francisco Bezerra, sobre a falta de dinheiro para a compra de combustíveis.

Com informações do Amazonas Atual e Prefeitura de Manaus