Motorista acusado de crime de homofobia se apresenta a polícia em São Paulo

SÃO PAULO – Depois que a notícia de agressão feita por um rodoviário de São Paulo, com característica de crime de homofobia ganhou as redes sociais e os principais jornais do país, o motorista do micro-ônibus Paulo Roberto de Morais Junior, de 31 anos, se apresentou espontaneamente na delegacia na tarde desta segunda-feira (9). Ele foi acusado de agredir o jovem ator Marcello Santanna, de 23 anos, no último sábado (7).

Anúncios

O jovem teve fratura no nariz, logo após ter sido agredido com socos, devido estar beijando um outro homem no interior do coletivo, na Cidade Líder, Zona Leste de São Paulo.

De acordo com o depoimento do motorista, ele afirmou “que a vítima, o amigo e a prima entraram no ônibus fazendo bagunça, que estavam aparentemente embriagados e começaram a incomodar os outros passageiros”. Ainda segundo Júnior, “alguns chegaram a descer do ônibus.”

Foto: Reprodução – TV Globo

Ele ainda afirmou que pediu que o grupo parasse e, neste momento, a vítima teria baixado as calças e sentado no colo do amigo. O motorista disse que, depois disso, mandou os três descerem do ônibus. A vítima teria xingado ele e dado tapas na lataria do ônibus e que isso o teria irritado. Ele afirma ter dado apenas um soco na vítima e negou que a agressão tenha viés homofóbico.

Anúncios

Já o ator, afirmou a polícia que desembarcou do coletivo de forma espontânea. A polícia civil de São Paulo, disse que não é possível concluir que a agressão tenha sido motivada por homofobia, pois, até o momento todas as testemunhas ouvidas, são ligadas a Marcello Santanna. Acredita-se que nos próximos dias, outras testemunhas do caso possam ser ouvidas.

A polícia segue investigando o caso como lesão corporal.

Com informações da Polícia Civil de São Paulo e TV Globo

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.