Homem sequestra ônibus da Galo Branco na Ponte Rio x Niterói com 37 passageiros e acaba morto

Homem sequestra ônibus da Galo Branco na Ponte Rio x Niterói com 37 passageiros e acaba morto

20 de agosto de 2019 Off Por revistadoonibus

RIO – O sequestrador de um ônibus na Ponte Rio-Niterói foi baleado e morto por um atirador de elite do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

Foto: Reprodução de TV

O homem, identificado como William Augusto Nascimento, desceu do coletivo e jogou um casaco para os policiais. Quando ia subir a escada para reembarcar, foi baleado.
Todos os 37 reféns foram liberados sem ferimentos, segundo informações da Polícia Militar.

Os tiros foram disparados às 9h04 desta terça-feira (20), cerca de três horas e meia após o início do sequestro.

Foto: Reprodução de TV

William se dizia policial militar, mas era um vigilante. Segundo o porta-voz da Polícia Militar, a arma que o bandido usava era de brinquedo.

A única exigência do sequestrador foi uma ambulância. Ao ser baleado, ele foi levado para o Hospital Souza Aguiar.

“O paciente chegou em parada cardiorrespiratória, e foi constatado o óbito pela equipe médica do hospital”, diz nota da Secretaria Municipal de Saúde.

Como foi o desfecho

Foto: Reprodução de TV

Pelo menos três snipers (atiradores de elite) estavam em posições estratégicas em volta do ônibus. Um deles estava deitado sobre um carro dos bombeiros e chegou a ser coberto por um pano vermelho.

Quem esteve no local, conseguiu ouvir seis ou sete disparos. Ainda não se sabe quantos snipers atiraram nem quantas balas atingiram William.

Foto: Reprodução de TV

Tão logo William caiu, o atirador que estava sobre o carro do Corpo de Bombeiros levantou e fez um sinal de positivo.

Pessoas que estavam no local comemoram logo após os tiros.

Bolsonaro elogia ação de atirador durante sequestro e lembra caso do ônibus 174

O presidente Jair Bolsonaro defendeu a atuação de um atirador de elite contra o homem armado que manteve passageiros de um ônibus reféns por quase quatro horas na ponte Rio-Niterói, na manhã desta terça-feira (20), e afirmou que “não tem que ter pena”. O suspeito foi morto pela polícia pouco depois.

“Estou sabendo [do caso]. No meu entender [a solução seria], snipper”, disse. “Eu defendo que o cidadão de bem não morra nas mãos dessas pessoas”, acrescentou.

A entrevista foi concedida antes da execução do sequestrador por um atirador de elite. Bolsonaro disse que a solução para o episódio seria o uso de um “snipper” para que o “cidadão de bem não morra nas mãos dessas pessoas”.

Depois da ação policial no Rio de Janeiro, o porta-voz da Polícia Militar, coronel Mauro Fliess, confirmou o óbito e disse que a arma usada pelo sequestrador era de brinquedo.

Flávio e Carlos Bolsonaro comemoram: “CPF cancelado”

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) usou suas sociais para comemorar a ação dos polícias que encerraram o sequestro de um ônibus na Ponte Rio-Niterói.

– CPF CANCELADO! O resgate da autoridade no Brasil está acontecendo. Respeitem os cidadãos ordeiros, respeitem nossos Policiais! – disse o senador.

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) usou o Twitter para comentar o caso.

– Como vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal do Rio de Janeiro celebro o cumprimento da lei e o fim do sequestro de ônibus com inocentes que estavam sendo ameaçados e aterrorizados por mais um bandido que colocava a população em risco. Parabéns Polícia! – disse o vereador.

Com informações da Tv Globo