Rodoviários da Grande Vitória enceram paralisação

Rodoviários da Grande Vitória enceram paralisação

14 de agosto de 2019 Off Por revistadoonibus

VITÓRIA – Após uma assembléia realizada no fim da tarde desta terça-feira (13), realizada na Praça Oito, no Centro de Vitória, os rodoviários aceitaram as propostas de acordo com o governo do estado e com isso finalizaram a paralisação.

Entre os principais pontos do acordo estão que os cobradores vão atuar por 60 dias como auxiliares de bilhetagem nos novos ônibus, auxiliando a população e tirando dúvidas, e depois vão fazer cursos de requalificação. Eles podem, por exemplo, trabalhar como mecânicos nas garagens, no setor administrativo das empresas e podem também virar motoristas.

Depois dessa mudança nas profissões, eles terão direito a 20 meses de estabilidade, ou seja, não poderão ser demitidos nesse tempo. Para quem não tem interesse nessa requalificação, as empresas terão que fazer um Plano de Demissão Voluntária.

A paralisação foi feita em protesto contra os ônibus que começariam a circular nesta segunda-feira (12) sem cobrador. A categoria temia demissões, mas o governo defendia que os trocadores teriam novas funções.

Foto: Reprodução – Tv Gazeta

O movimento durou dois dias, sendo que nesta segunda a quase totalidade da frota da Grande Vitória não foi para as ruas. Já nesta terça, os rodoviários garantiram que o dia começou com 75% dos coletivos circulando.

“A greve foi encerrada em assembleia. Realmente a gente tinha um propósito, lutamos, lutamos, mas conseguimos salvar alguma coisa. Para a categoria, não era o que a gente almejava, mas a gente protegeu a categoria em muitos aspectos”, falou o presidente Sindirodoviários, José Carlos Salles.

O secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, explicou que os 26 novos ônibus vão começar a circular na região a partir de quinta-feira (15).

“Não tem vencedor e vencido, o que tem é a melhoria no sistema de transporte. Os novos ônibus com ar-condicionado e sem cobrador começam a operar, o bilhete único tá na rua, a frota nova chega, então quem sai ganhando é a população, mas os trabalhadores também têm garantias. Vamos reprogramas as linhas e a partir de quinta-feira os 26 novos ônibus estarão na rua”, falou.

Propostas

Confira a proposta do governo aceita pelos rodoviários:

  • os cobradores atuarão num prazo de 60 dias como auxiliares de bilhetagem com vistas a salvaguardar o cidadão que tiver duvidas bem como a assistir aqueles que são idosos, deficientes físicos, gestantes e crianças; tudo de forma a aprimorar o novo sistema;
  • serão oportunizados no mínimo três cursos de requalificação voltados ao aproveitamento dos cobradores, dentro de atividades do próprio sistema e, para aquele ex-cobrador que desejar ser motorista o curso será fornecido até que ele atinja o seu nível profissional e, para os ex-cobradores que desejarem exercer outras funções serão necessariamente ofertados os cursos de mecânico, eletricista e auxiliar administrativo, dentre outros que as partes julgarem adequados a nova realidade.;
  • o sistema de bilhetagem eletrônica terá um acompanhamento de uma comissão tripartite, formada por representantes do governo do estado, rodoviários e empregadores, que deverão se reunir mensalmente para a necessária avaliação e aperfeiçoamento do próprio sistema;
  • que seja reconhecida a garantia provisória no emprego até o dia 31 de dezembro de 2022, mandato do atual governo, nas seguintes proporções e quantidades, assim escalonadas:
  1. 200 cobradores em 2019;
  2. 300 em 2020;
  3. 300 em 2021;
  4. 300 em 2022
  • Destaca-se que tal escalonamento contará com a totalização de 1100 funções de cobradores em possibilidade de extinção;
  • O sindicato patronal assume o compromisso de, durante o curso de qualificação profissional, não utilizar o trabalhador na função de cobrador, ou seja, compromete-se a colocá-lo a exercer outras funções dentro do sistema, apropriadas a sua nova qualificação;
  • prazo de 60 dias para Plano de Demissão Voluntária para cobradores que não quiserem aderir novo modelo;

Com informações do Governo do Espírito Santo, Tv Gazeta e Sindicato dos Rodoviários