Rodoviários mantém paralisação na Grande Vitória com 75% da frota nas ruas

Rodoviários mantém paralisação na Grande Vitória com 75% da frota nas ruas

12 de agosto de 2019 Off Por revistadoonibus

VITÓRIA – O clima no transporte da Grande Vitória, não é dos melhores. A semana começa com uma paralisação dos rodoviários. Na tarde desta segunda-feira (12), a categoria decidiu continuar com a paralisação, mais que será mantida 75% da frota nas ruas. A votação da categoria ocorreu em uma assembleia na Praça Oito, no Centro de Vitória.

A porcentagem foi uma exigência da Justiça do Trabalho, mediante multa em caso de descumprimento.

Segundo o Sindicato dos Rodoviários, mais ônibus já vão começar a circular pela Grande Vitória ainda nesta segunda-feira. “A nossa orientação para a categoria é de que os ônibus voltem a rodar”, falou o presidente do Sindirodoviários José Carlos Sales Cardoso.

Os terminais amanheceram vazios nesta segunda e apenas algumas linhas foram vistas nas ruas. Mais de 400 mil pessoas são transportadas diariamente no Sistema Transcol.

Os rodoviários fizeram a paralisação em protesto contra os ônibus que começariam a circular nesta segunda-feira sem cobrador. A categoria afirma que podem haver demissões; o governo nega.

Justiça do Trabalho

A Justiça do Trabalho determinou que seja mantida a circulação de 75% da frota de ônibus, com multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento.

De acordo com o desembargador Gerson Fernando da Sylveira Novais, “na Grande Vitória a população só conta com o transporte de passageiros através de ônibus. Não é razoável que toda a frota de ônibus permaneça parada impedindo a livre locomoção da população, de modo a impedir o acesso das pessoas aos hospitais, aos Postos de Saúde, às escolas. Impedindo que outros trabalhadores, vários também empregados em atividades essenciais, não possam exercer suas atividades.”

O desembargador ainda destacou o fato de a Grande Vitória não possuir outro tipo de transporte de passageiros além dos ônibus: “ficando, portanto, a população sem nenhuma opção a não ser a de caminhar longamente, sob o sol ou chuva, nos casos de greve no transporte.”

Terminais

Os terminais de ônibus amanheceram vazios. Eles tinham poucos passageiros, já que muitos deles não conseguiram chegar aos terminais.

No Terminal de Jardim América, em Cariacica, por exemplo, poucos ônibus foram vistos saindo do local, quase sem passageiros.

“Eu cheguei aqui umas 4h40 de carona com meu esposo, mas deparei com essa situação. Eu estou esperando dar 7h30 para ligar para o meu trabalho para virem me buscar”, disse uma passageira.

A Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Estado do Espírito Santo (Ceturb/ES) informou que os terminais não estão fechados, mas que o sindicato não está cumprindo o mínimo exigido pela Justiça.

“Os ônibus não estão chegando para transportar os passageiros e na bilheteria, que é operada por funcionários das empresas, não tem ninguém. Todas as linhas estão afetadas”, disse o órgão em nota.

Governo do Estado

O secretário de Transportes e Obras Públicas (Setop-ES), Fábio Damasceno, disse que 50 ônibus circularam pelas ruas na manhã desta segunda. A frota do Sistema Transcol é de 1.500 veículos.

“Nós levantamos 10 aspectos de melhoria para o cobrador, para requalificar, para fazer a reformulação dessa atividade”, falou.

Segundo ele, os empregos estarão mantidos. “Nós garantimos 100% dos empregos. Ninguém será demitido em função da implantação dos ônibus com ar condicionado. Nós vamos assinar o documento que for para comprovar que não vamos demitir ninguém. O que vamos fazer é requalificar esses profissionais para outras atividades”, completou.

Com informações do Governo do Estado, Sindirodoviários e Tv gazeta