Rodoviários de Vitória ameaçam fazer paralisação nos ônibus do Transcol

Rodoviários de Vitória ameaçam fazer paralisação nos ônibus do Transcol

7 de agosto de 2019 Off Por Redação Revista do Ônibus

VITÓRIA – Com a possibilidade de os novos ônibus do Sistema Transcol circular sem cobradores, a briga entre o Governo do Estado e o Sindicato dos Rodoviário de Vitória de Região Metropolitana vem ficando cada vez mais acirrada. E uma assembléia dos rodoviários realizada nesta terça-feira (6), a categoria decidiu que caso os novos coletivos entrem em circulação, será feita uma greve “em todo o sistema”.

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Espírito Santo – Sindirodoviários, afirma que a medida de retirar os cobradores irá gerar desemprego.

Em junho, o Governo do Estado anunciou os novos ônibus com ar-condicionado e sem a cabine dos cobradores, até o momento, foram entregues 20 destes novos veículos, mas nenhum deles está em circulação ao menos por enquanto. Após a entrega dos ônibus, o Sindirodoviários já tinha prometido uma paralisação contra a mudança, o que até agora não ocorreu. De acordo com o sindicato, a mudança do Governo do Estado irá desempregar cerca de quatro mil trabalhadores.

O Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus), lamentou a decisão do Sindirodoviários. Por meio de nota, disse ainda que as empresas firmaram um compromisso com a Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi) de manter os empregos dos  trabalhadores, com a recolocação dos cobradores em outras funções.

“Entendemos que, gradativamente, o Cartão GV trará novos passageiros para o sistema de transporte coletivo da Região Metropolitana, gerando assim novas vagas de emprego. Destacamos que as empresas operadoras se comprometeram a incentivar seus funcionários a participarem de cursos de requalificação profissional, com o objetivo de ocupação de outras atividades, como motorista, mecânico, eletricista, entre outros”, disse o GVBus. 

Manifestações

Vale destacar que o Sindirodoviários fez três manifestações em junho, mas a circulação dos coletivos não foi prejudicada. Os protestos foram realizados na Avenida Vitória, na capital capixaba.

Novos ônibus

Os coletivos com ar-condicionado que foram lançados no mês passado não terão a cabine para os cobradores. Com isso, somente passageiros que tiverem o cartão de bilhetagem eletrônica poderão utilizar os novos ônibus, já que não será permitido o pagamento da tarifa em dinheiro.

No dia 26 de junho, o governador Renato Casagrande, juntamente com o secretário de Estado dos Transportes e Obras Públicas, Fábio Damasceno, e o diretor-presidente da Ceturb-ES, Raphael Trés, apresentaram os novos coletivos e entregaram 20 ônibus. A previsão é que até o final do ano sejam 100 ônibus com ar-condicionado.

Os coletivos iniciais irão operar nas linhas troncais – que fazem a viagem de terminal a terminal – e a meta é que até 2022 sejam 600 ônibus com ar-condicionado. O Governo do Estado ainda não divulgou quais a linhas serão contempladas com a novidade.

Os ônibus com ar-condicionado, assim como a implantação de wi-fi nos coletivos, faz parte do pacote de medidas que Casagrande prometeu no início do ano como a “recuperação do sistema” Transcol, que é alvo de muitas reclamações por parte dos capixabas que precisam utilizar o transporte público para se locomoverem: calor, insegurança e superlotação são algumas das queixas dos usuários.

Com informações do Sindirodoviários, Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi) e Portal Tempo novo