BlaBlaCar quer criar novas parcerias com empresas de ônibus no Brasil

BlaBlaCar quer criar novas parcerias com empresas de ônibus no Brasil

7 de agosto de 2019 Off Por revistadoonibus

SÃO PAULO – Além do Buser, conhecido como App do ônibus, em breve, poderemos ter uma outra plataforma de compartilhamento de viagens de ônibus. O BlaBlaCar que é uma startup francesa acaba de anunciar seus novos planos para crescimentos no Brasil.

Hoje o serviço de carona compartilhada feita com carros, já prevê novas parcerias com empresas de ônibus, que visa ofertar poltronas para viagens de longa distância, como já ocorre com o Buser. Acredita-se que o BlaBlaCar deve colocar em prática essa nova integração no transporte de passageiros até o final do ano.

Foto: Reprodução de Internet

“As pessoas diziam que era um negócio que só funcionaria na Europa. Mas estamos crescendo por aqui e precisamos manter esse padrão para gerar um bem ao meio ambiente e à sociedade”, afirmou Julien Lafouge, consultor francês que se uniu à BlaBlaCar para gerenciar a operação na América Latina e hoje é diretor financeiro global da startup de caronas.

Criada em 2006, a BlaBlaCar é especializada em mediar caronas por meio de seu aplicativo. Motoristas colocam sua origem e destino e usuários interessados na rota manifestam seu interesse para distribuir os custos da viagem.

Foto: Reprodução de Internet

De acordo com a startup, o objetivo não é obter renda extra com viagens para terceiros, mas sim economizar na própria viagem e trazer mais eficiência financeira e ambiental através do compartilhamento.  Segundo a empresa, 86% dos usuários afirmam economizar com a BlaBlaCar. A startup de caronas já poupou a emissão de 1,6 milhão de toneladas de gás carbônico.

Globalmente, o negócio conta com 80 milhões de usuários. A startup é um unicórnio (valor de mercado de um bilhão de dólares ou mais), avaliada em cerca de 1,6 bilhão de euros. Em funcionamento no Brasil desde 2015, o mercado nacional é o que mais cresce com o aplicativo.

A startup conta com cinco milhões de usuários cadastrados e espera triplicar esse número até 2022. “Vemos muita oportunidade. Além de extenso — só o estado de São Paulo tem o tamanho de um país europeu —, o Brasil tem muita dependência de rodovias e carros são caros”, afirmou Lafouge.

Com informações do Consultor Moderno e BlaBlaCar