Bandidos usam ônibus para fechar rua durante ataque a banco em Limeira

Bandidos usam ônibus para fechar rua durante ataque a banco em Limeira

2 de agosto de 2019 Off Por Redação Revista do Ônibus

LIMEIRA – Uma quadrilha de criminosos fortemente armados atacou uma agência da Caixa Econômica Federal, na madrugada desta sexta (2), na Praça Toledo de Barros, em Limeira (SP). Segundo a Polícia Militar (PM), cerca de 30 homens participaram da ação.

A ação ocorreu por volta de 4h. O grupo usou um ônibus para bloquear a Rua Senador Vergueiro, onde fica a agência bancária, e disparou várias vezes para que os policiais não se aproximassem. A informação da PM é de que 11 carros foram utilizados na ação.

Segundo a apuração da EPTV, afiliada da TV Globo, parte do grupo passava em frente à companhia da Polícia Militar (PM) e na delegacia também para evitar que os policiais se aproximassem do banco.

Foto: Reprodução – EPTV

O ônibus usado no bloqueio era fretado por uma empresa para transporte de funcionários e o motorista foi rendido, mas não ficou ferido. Ninguém se machucou na ação.

Os criminosos também usaram armas com mira laser apontadas para os prédios e, assim, assustaram moradores. Segundo a PM, o alvo foi o cofre de penhores da agência, que ficou destruído com a explosão.

A primeira informação seria de que caixas eletrônicos foram explodidos, mas isso não ocorreu, segundo a PM.

O cofre estava vazio e nada foi levado. A quadrilha também bloqueou entradas e saídas da cidade. Até esta publicação, ninguém foi preso.

A PM isolou a área da agência e acionou o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) para verificar se ainda há explosivos no imóvel. O local e o ônibus usado no crime também passaram por perícia.

Em um vídeo enviado para o Bom Dia São Paulo, é possível ver os veículos utilizados pelos ladrões, além de ouvir um forte barulho de explosão. Em um segundo vídeo, vários tiros são disparados e, o cinegrafista amador relata que ocorreram outras explosões.

A agência bancária fica a dois quilômetros de uma delegacia e a quatro de uma companhia da Polícia Militar. É o segundo ataque ao local em menos de cinco meses.

Com informações da Polícia Militar e EPTV