SP: Bandidos incendeiam dois ônibus em Americana

SP: Bandidos incendeiam dois ônibus em Americana

29 de julho de 2019 Off Por revistadoonibus

AMERICANA – Bandidos acabaram incendiando dois ônibus urbanos na noite deste domingo (28). A ação ocorreu no bairro Jardim da Paz. Não havia nenhum passageiro dentro dos veículos no momento do incêndio, ninguém ficou ferido.

Foto: Reprodução – EPTV

Segundo testemunhas, dois homens encapuzados entraram em um dos ônibus, obrigaram o motorista a sair do veiculo e atearam fogo. O fogo se espalhou rapidamente e passou de um veículo para o outro. Os bombeiros foram chamados e apagaram o incêndio mas os dois ônibus ficaram completamente destruídos. Ninguém foi preso.

O terminal continuou operando normalmente. A empresa Sou Americana disse que o incêndio não afeta a circulação dos ônibus nessa segunda-feira (29) e que vai acompanhar as investigações.

Foto: Reprodução – EPTV

Polícia investiga o caso

A Polícia Cívil de Americana investiga o ataque criminoso a dois ônibus municipais, da empresa Sancetur. O incêndio foi na noite deste domingo (28), no ponto final do Terminal Jardim da Paz. Nenhum passageiro ou motorista ficou ferido, mas um dos criminosos se queimou durante a ação e a polícia fez alertas nos hospitais. Os bandidos estariam de moto.

Segundo relatos, dois homens encapuzados teriam chegado em uma moto, abordado a motorista que estava dentro do veículo e a ordenado a retirar seus pertences e descer. Em seguida, eles jogaram combustível e atearam fogo. Como respingou combustível em um deles, o fogo atingiu o braço esquerdo do suspeito, que fugiu com o comparsa.

Ainda conforme moradores havia passageiros no terminal e antes de atear fogo, os criminosos teriam ordenado que deixasse o local.As chamas foram contratadas pelo Corpo de Bombeiros. O caso é investigado pela Delegacia de Investigação Gerais (DIG). Na manhã desta segunda-feira (29), a Defesa Civil e investigadores estiveram no local.

Foi cogitado nas redes sociais que o ataque teria sido causado por integrantes de uma facção criminosa. Um dos envolvidos teria sido desafiado para fazer o crime e com isso ser “batizado”. Mas a polícia civil descarta essa possibilidade, já que o suspeito apontado está preso.

Com informações da EPTV e portal Correio